Meu negócio

Planejamento financeiro do seu condomínio para o último trimestre do ano

O último trimestre do ano é o mais expressivo em termos de planejamento financeiro para condomínios. É justamente nos últimos três meses do ano em que o síndico precisa dar conta de uma série de gastos, questões legais e operacionais, para garantir o funcionamento do condomínio da melhor forma. Saiba como fazer esse planejamento!

Planejamento financeiro condomínio imagem descritiva
Tempo de leitura: 4 minutos

O último trimestre do ano, que tem sua data de início no mês de outubro, é um dos mais importantes para o planejamento financeiro de um condomínio. 

A partir desta data, a figura do síndico, responsável por cuidar da gestão condominial e administração do empreendimento como um todo, precisa organizar uma série de documentos e elementos que são essenciais para a saúde financeira do condomínio.

Mas por que começar  pensar nisso meses antes do último trimestre chegar? O ideal é sempre estar adiantado com o planejamento condominial, principalmente porque boa parte do que é necessário ser feito nesse período envolve uma antecipação de economia de gastos do condomínio, por exemplo. 

É fundamental que o síndico esteja preparado antes do último trimestre começar para evitar rombos no orçamento e garantir que todos os custos condominiais estejam cobertos.

Saiba como fazer o planejamento financeiro do seu condomínio para o último trimestre e garanta saúde financeira nos meses mais críticos do ano. Vem com a gente!

Planejamento financeiro condomínio imagem descritiva

O que considerar na reta final do planejamento financeiro do condomínio?

Orçamento condominial 

O orçamento é um item que exige atenção da gestão condominial. É fundamental para a saúde financeira do condomínio que seja feita uma análise cuidadosa da quantidade de recursos armazenada em caixa ao longo do ano, bem como dos custos previstos até o mês de dezembro.

O último trimestre do ano costuma significar uma série de gastos para o condomínio, entre eles: 

  • 13º salário dos funcionários; 
  • Bonificação/gratificação, como cesta de final de ano para funcionários e fornecedores; 
  • Decoração natalina.

Se a quantidade de dinheiro reservada não for suficiente para cobrir todos esses gastos, o recomendado é convocar uma Assembleia Geral Extraordinária com os condôminos, com o objetivo de conseguir a aprovação de um rateio extra até o último mês do ano.

Dessa forma, o valor acrescentado na taxa condominial, caso seja necessário, acaba sendo diluído, o que evita uma possível inadimplência por parte os moradores. 

Esse é um problema importante de ser levado em consideração, principalmente nos últimos três meses que fecham cada ano, pois janeiro é conhecido por ser o mês com o maior índice de inadimplência em condomínios de um modo geral. Uma solução para isso é emitir a cobrança da taxa de janeiro até a metade de dezembro, para que os condôminos possam efetuar o pagamento com antecedência. 

Previsão e prestação de contas

De um modo geral, a apresentação da prestação de contas de um condomínio acontece no final ou no começo de cada ano, ainda que a escolha da data da Assembleia Geral Ordinária para este fim fique a critério do síndico. 

Prevista pelo Art. 1348, VIII, do Código Civil, é uma prática obrigatória e acontece mensalmente, para que uma vez por ano a prestação seja apresentada a todos os condôminos, garantindo a gestão da transparência condominial. Nesse sentido, quanto antes o síndico começar a sua preparação, melhor. 

Leia também: Como apresentar a prestação de contas do condomínio

Para garantir que todo o processo seja feito da melhor forma, é ideal que o Conselho Fiscal acompanhe os gastos condominiais a cada mês. 

Documentação 

Até o final do mês de março, é obrigação do condomínio organizar a entrega de alguns documentos específicos para se manter regular quanto a importantes questões legais. A documentação necessária é a seguinte: 

  • Dirf (Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte);
  • Rais (Relação  Anual de Informações Sociais);
  • Informe de Rendimentos de funcionários e outros colaboradores.

Por conta da sua obrigatoriedade e prazo, é importante verificar o quanto antes se está tudo em dia. Dessa forma, caso algum documento ou guia esteja em falta, é possível providenciar com antecedência, evitando um problema maior de última hora.

Caso tenha havido troca de síndico ou de administradora no último ano, é necessário saber se os dados do condomínio estão em dia na Receita Federal, além de garantir se o síndico anterior entregou toda a documentação necessária.

Parte operacional

Além de toda parte burocrática, o condomínio também precisa estar fisicamente pronto para o final do ano. 

Áreas comuns como piscina e salão de jogos, por exemplo, são mais utilizados durante essa época e precisam estar adequados para uso. Por esse motivo, é importante pensar em uma manutenção preventiva nesses. 

Se for um condomínio com muitas crianças, pode ser interessante pensar em contratar uma equipe de monitoria para o período de férias escolares de verão.

Outros itens fundamentais que devem constar no planejamento financeiro do condomínio no último trimestre do ano é a dedetização e limpeza da caixa d’água, previstas para acontecerem sempre no final ou no começo de cada ano. Dessa forma, com chegada do verão, o condomínio vai estar em plena condição de uso.

Campanhas sazonais

A chegada do mês de dezembro e junto com ele, uma das épocas mais quentes na maioria dos estados brasileiros, traz a importância de campanhas para os condôminos do uso consciente da água no condomínio, tanto por motivos ambientais quanto por questões de economia de recursos. 

Outra questão que também precisa estar prevista no orçamento condominial, além das decorações clássicas de festas de final de ano, é a segurança durante o Natal e  Ano Novo, justamente por serem épocas em que o condomínio fica mais vazio. O síndico pode ajudar os condôminos ao reforçar comportamentos seguros com o uso de cartazes, além de conversar com os funcionários.

Ao adiantar o início do planejamento financeiro condominial do último trimestre do ano, o síndico garante que nada fuja do controle, além de manter a saúde financeira do condomínio e obrigações fiscais sempre em dia! 


Quer continuar essa conversa? Fale com a gente pelas nossas redes sociais @tamojuno ?