Tecnologia

Pix Cobranças: o que é e como usar na sua empresa

Seis meses depois do lançamento oficial do Pix, o novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, o Bacen anunciou uma novidade que vai facilitar ainda mais os pagamentos para negócios. Saiba mais!

Pix imagem descritiva
Tempo de leitura: 5 minutos

Desde que fez sua grande estreia no mercado de pagamentos do Brasil, em novembro de 2020, mais de 50 milhões de pessoas já fizeram um Pix do Bacen, o que totalizou mais de 275 milhões de transações desse novo sistema de pagamentos instantâneos, segundo dados divulgados pelo próprio Banco Central

Essas transações somaram R$ 197,6 bilhões até o final de fevereiro de 2021. De acordo com esse mesmo levantamento, a maior parte das transações foi P2P (entre pessoas), movimentando R$ 75,9 bilhões, seguido de B2B (entre empresas), com um total de R$ 57,6 bilhões, depois de empresa para pessoa (B2P), com R$ 20,6 bilhões, e por último de pessoa para empresa (P2B), com R$ 14,5 bilhões.

Essa adesão já era esperada, pois o sistema de pagamentos instantâneos do BC mudou a dinâmica e a velocidade tanto em fazer pagamentos quanto em receber cobranças, pois possibilita transações 24 horas por dia, todos os dias da semana e do ano, o que inclui finais de semana e feriados.

Pix imagem descritiva

Até então, os pagamentos de contas são feitos via boleto bancário, cartões de débito e crédito, transações físicas ou até mesmo com dinheiro vivo, e as transferências bancárias são realizadas por meio de DOCs e TEDs. Nesse cenário, essas operações podem acarretar custos para o usuário, além de levar até alguns dias para serem concluídas. 

Leia também: O panorama dos meios de pagamento no Brasil

O Pix veio para virar o jogo de como os pagamentos são realizados no Brasil, e a mudança na dinâmica acontece tanto para a o usuário final quanto para negócios de todos os tipos. 

Neste artigo, você vai conhecer o que é e como funciona o Pix Cobrança e como usá-lo no seu negócio. Vem com a gente!

Pix imagem descritiva

O que é o Pix Cobrança?

Essa ferramenta do Pix possibilita emitir um QR Code para pagamentos instantâneos, no melhor estilo do Pix, e também para cobranças com vencimento em datas posteriores.

De acordo com o próprio Banco Central, essa funcionalidade do Pix atende lojistas, fornecedores, prestadores de serviços e demais empreendedores, e pode ser utilizada tanto em lojas físicas quanto para o comércio eletrônico

Da mesma forma como acontece com a geração de boletos de pagamento, o lojista vai poder incluir uma série de informações sobre a cobrança no documento eletrônico. Vai ser possível adicionar detalhes sobre juros e multa, em caso de pagamento atrasado, e até mesmo descontos. 

Para o cliente, na hora de efetuar o pagamento, o processo é o mesmo: ele só precisa fazer a leitura do código com o app em que opera com o Pix.

Chaves Pix

Com transações bancárias muito mais baratas e realizadas de forma muito  mais rápida, o Pix veio para facilitar a vida tanto do consumidor final quanto de negócios. Na prática, todo mundo que possui uma conta corrente vai poder utilizar o novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central a partir de novembro. 

No novo sistema de pagamentos do Banco Central, as Chaves Pix são a nova forma de identificar endereços bancários.Por meio dessas chaves, o Bacen reconhece sua conta no banco e valida suas transações bancárias.

Leia também: Tudo sobre as Chaves Pix

Mas o que são essas chaves e como isso funciona? São dados como telefone, e-mail ou CPF/CNPJ, que ficam vinculados aos seus dados bancários. Tudo isso fica registrado no DICT (Diretório de Contas Transacionais).

Como funciona: 

1. O usuário acessa o aplicativo da instituição onde tem conta e clica na opção de pagamento instantâneo;

2. Define se será pagamento ou recebimento;

3. Ao definir pagamento, seleciona o tipo de chave para identificar o recebedor;

4. A seleção da chave retorna os dados do recebedor. O usuário insere valor e senha* e confirma o pagamento;

5. As informações da transação são confirmadas tanto para o pagador como para o recebedor;

Leia também: Como criar sua Chave Pix na Juno

As transações via Pix acontecem por meio de QR Codes Estáticos e Dinâmicos:

QR Code estático 

Esse tipo de QR Code pode ser utilizado em mais de uma transação, isso significa que pode estar impresso no PDV (Ponto de Venda), ser utilizado para dividir o valor de uma pizza entre amigos. Em outras palavras, ele é o tipo de código ideal para compartilhar, com segurança, dados bancários para realizar transferências. 

QR Code dinâmico 

O QR Code dinâmico, por sua vez, desempenha a função de uma cobrança mais formal, de um modo geral associada a um boleto. É o tipo de código que vai ser muito utilizado para realizar pagamentos ou cobranças em e-commerces, por exemplo. 

Leia também: Pix: QR Code Estático X QR Code Dinâmico

O Pix também oferece a possibilidade de inserir informações manuais para direcionar um pagamento, utilizando as mesmas chaves registradas no DICT – e-mail, CPF/CNPJ ou telefone – para determinar o destinatário de uma transação.

Outra opção é a Chave Aleatória, que é o endereço virtual de pagamento, e é uma forma de manter a privacidade do cliente no uso do QR Code estático. Ele funciona a partir de um número hexadecimal com 32 caracteres, e é gerado de forma aleatória e exclusiva pelo DICT.

Tudo pelo seu smartphone

Toda a operação do Pix vai acontecer direto no seu smartphone, de onde você estiver, inclusive a criação e gerenciamento das Chaves Pix!

E você já tem acesso a um ambiente especial dedicado ao novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central no App Juno. Ainda não baixou nosso app? Ele é gratuito, sem mensalidade e está disponível nas versões Android e iOS!

Por que criar uma chave?

É necessária a criação de pelo menos uma Chave Pix para gerar cobranças pelo novo sistema de pagamentos do Banco Central via QR Codes dinâmicos ou estáticos.

Se você criou uma chave e outra instituição de pagamentos ou banco e quer usar o Pix pela Juno, pode ficar tranquilo. Você só precisa pedir a portabilidade da sua Chave Pix! Essa forma muito simples de migrar suas chaves de umas instituição financeira para outra

O pedido de portabilidade das chaves pode ser feito direto pelo seu app e a solicitação costuma acontecer em no máximo até 7 dias, e sua chave já vai estar vinculada à sua Conta Juno e você já vai poder utilizar o Pix para emitir cobranças!

Pix imagem descritiva

Com o Pix, os negócios online e offline ganham toda uma velocidade e dinâmica que vão revolucionar a forma de vender no país. 

Como emitir seus boletos com Pix Cobrança?

Para emitir boletos via Pix pela sua Conta Juno, é necessário que você já tenha criado pelo menos uma Chave Pix aleatória. Ainda não tem uma chave do novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central? Saiba como criar a sua no seu App Juno aqui.

Depois de ter a sua Chave Pix criada, é só seguir o passo a passo completo:

1. Na sua Conta Juno, pela plataforma, clique em Emitir cobranças e então selecione a opção Boleto Bancário com Pix

2. Defina o valor da sua cobrança, especifique o produto ou serviço que está vendendo e determine uma data de vencimento para o pagamento do boleto. 

3. Determine se irá aceitar pagamento após o vencimento da fatura e se sim, qual será o valor dos juros e multa. Escolha se deseja oferecer desconto para pagamentos efetuados antes do prazo estabelecido. Você também tem a possibilidade de anexar documentos em PDF, por exemplo, à cobrança. 

4. Por fim, revise sua cobrança e, se estiver tudo certo, basta clicar em Confirmar e pronto! Seu Boleto Bancário com Pix foi emitido com sucesso.

Preparamos um vídeo para explicar o que é esse tal de Pix Cobrança. Dá o play pra conferir:


Quer revolucionar o seu negócio com o Pix na Juno?

Quer continuar essa conversa? Fale com a gente pelas nossas redes sociais @tamojuno 🤟