Meu negócio

O papel da segurança da informação durante a crise da COVID-19

Com boa parte das empresas trabalhando em regime de home office por conta do novo coronavírus, pensar em Segurança da Informação se tornou uma prioridade para negócios de todos os tipos e áreas de atuação. Confira as principais dicas para manter dados corporativos seguros durante a pandemia!

Segurança imagem descritiva
Tempo de leitura: 4 minutos

O cenário do novo coronavírus (SARS-CoV-2) fez com que muitas empresas mudassem o seu regime de trabalho para o chamado home office, que nada mais é do que trabalho remoto. Tudo isso foi feito para garantir o distanciamento social recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), para para conter a proliferação do vírus e evitar pressão no sistema de saúde nacional.

Essa mudança fez com as organizações, em sua maioria, precisassem passar por uma série de adaptações para que sua operações pudesse ser inteira ou em partes remota. 

Em julho de 2020, o Brasil completa pouco mais de quatro meses desde que a pandemia se tornou um problema de saúde pública. E nesse curto período de tempo, as empresas que conseguiram fazer essa adaptação, precisaram ser muito ágeis para virar a chave do trabalho remoto. 

Para que isso se tornasse uma realidade, foram vários processos envolvidos, que variam muito dependendo do segmento e área de atuação de cada negócio. Mas com certeza, uma área que ganhou destaque em empresas de todos os tipos e tamanhos, é a de Segurança da Informação

Leia também: Entenda porque a tecnologia da Juno é segura

A área sempre tem grande visibilidade corporativa, pois garante a integridade dos dados da empresa e confidencialidade de informações valiosas, mas em tempos de trabalho remoto, passou a representar um papel ainda mais fundamental. 

Neste post você fica sabendo algumas dicas de como manter a sua empresa segura, mesmo com todos os colaboradores em home office. Confira!

Segurança imagem descritiva

Como garantir a proteção de dados no home office

Garantir a segurança e a confidencialidade de documentos e arquivos sensíveis é, definitivamente, uma questão que deve ser considerada antes mesmo que o regime de trabalho conhecido como home office comece na sua empresa.

Mesmo que a organização esteja com as medidas preventivas em dia, como ferramentas adequadas e equipamentos atualizados, ainda é preciso traçar um plano de com implementar políticas adequadas de Segurança da Informação para este período. Alguns processos são fundamentais para garantir que os dados corporativos e equipamentos do negócio permaneçam seguros:

Investir em comunicação

A comunicação corporativa ganha uma dinâmica diferente quando a empresa inteira passa passa a trabalhar no regime de home office. Se antes os colaboradores estavam habituados a reuniões presenciais e rápidas conversas sobre projetos em suas próprias mesas de trabalho, o cenário agora é outro.

Com o trabalho remoto, a quantidade de reuniões por videoconferência aumenta de forma considerável, pois as equipes precisam manter os alinhamentos constantes a respeito de demandas, projetos, entregas, feedbacks, etc. As ferramentas mais utilizadas pelas empresas são específicas para realizar esse tipo chamada, como o Zoom e o Hangouts do Google, por exemplo. 

Ainda que a comunicação virtual seja muito necessária, especialmente em um momento de distanciamento social como este, é importante lembrar que os colaboradores podem não ter muito conhecimento sobre os protocolos de segurança das ferramentas utilizadas para realizar as reuniões por vídeo. 

Por isso, é fundamental instruir a equipe sobre quais programas usar as formas corretas de utilização, para garantir que não haja tentativa de invasão ou vazamento de informações corporativas. 

Treinamentos e tutoriais sobre prevenção de vírus e Segurança da Informação são ótimas estratégias para manter os colaboradores alinhados sobre a importância desses cuidados. 

Treinar equipes com hábitos de navegação saudáveis e cibersegurança

Com o objetivo de criar uma cultura forte de Segurança da Informação na empresa, independente de ser um momento de distanciamento social provocado pelo novo coronavírus, mas mesmo para negócios que já contavam com a possibilidade de trabalho remoto mesmo antes da pandemia, é fundamental organizar um calendário de treinamentos compulsórios sobre boas práticas de segurança virtual.

Esse processo é importante para evitar que dados sensíveis sejam obtidos por pessoas mal intencionadas, além de evitar que os sistemas da empresa fiquem vulneráveis a ataques cibernéticos. 

Vale lembrar a equipe que os equipamentos fornecidos devem ser utilizados apenas para fins de trabalho, e que todos devem estar atentos ao tipo de conteúdo que acessam, recebem e compartilham, para que não haja nenhum tipo de tentativa fraudulenta, como:

  • Phishing: uma campanha desse tipo acontece quando um e-mail de spam ou qualquer outro tipo de comunicação é enviado em massa com a intenção de induzir os destinatários a fazer algo que prejudique a segurança tanto deles quanto da empresa; 
  • Ataques de malware: ocorre quando um sistema ou uma rede de computadores é infectada por um vírus de computador ou outro tipo de malware.

Leia também: Como garantir a segurança dos dados financeiros dos seus clientes

Fornecer equipamentos seguros e atualizados 

Para garantir a segurança, é essencial equipar todos os colaboradores com máquinas seguras e atualizadas. Outro fator muito importante é fazer uma revisão das configurações das ferramentas instaladas para que estejam adequadas à nova realidade que estamos vivendo. 

Confira alguns procedimentos que ajudam a manter a segurança dos equipamentos em dia:

  • Apostar em programas antivírus e anti-malware confiáveis; 
  • Conceder acesso somente a recursos essenciais e fundamentais ao trabalho de cada equipe;
  • Adotar uma boa política de senhas para todos os acessos;
  • Implementar limitação de upload e download de arquivos por meio da internet. Em alguns casos vale restringir a utilização de portas USB, CD/DVD.

Dispositivos eletrônicos

Para que todo mundo consiga trabalhar de suas casas, é provável que a sua empresa tenha disponibilizado um notebook ou computador desktop para cada funcionário. Nesse cenário de home office completo, é difícil garantir a segurança dos dispositivos eletrônicos da organização e justamente por isso, o cuidado deve ser redobrado.

É fundamental certificar de que os dispositivos façam a criptografia correta de dados, o que vai garantir a proteção das informações ali armazenadas caso sejam perdidas ou roubadas. Vale lembrar que hoje a maioria dos dispositivos atuais possui criptografia embutida, mas que ela precisa estar ativada e configurada.

Controle de acesso aos sistemas corporativos

As VPNs (Redes Privadas Virtuais) permitem que usuários acessem com segurança, e de forma remota, os recursos de TI da empresa, como serviços de e-mail e até mesmo arquivos. 

Nesse sentido, as VPNs criam uma conexão de rede criptografada que autentica o usuário ou seu dispositivo, protegendo os dados que entram e saem da máquina. 

Para utilizar uma VPN nesse cenário, é necessário verificar se a rede está preparada, com as licenças de acesso remoto válidas. Outro ponto importante para ser avaliado é se existe a capacidade de banda larga para seu uso e quantos pontos adicionais serão necessários. De maneira geral, as organizações têm um número limitado de usuários remotos.

Manter os colaboradores trabalhando de casa nesse momento é importante para garantir a segurança de todos. Com as nossas dicas, os dados sensíveis da empresa se mantém protegidos, sem o risco de ataques cibernéticos ou vazamento de informações.

Quer continuar essa conversa? Fale com a gente pelas nossas redes sociais @tamojuno 🤟