Meu negócio

O guia do Imposto de Renda

A declaração de imposto de renda é um dos serviços contábeis mais procurados pelos contribuintes e ainda assim, existem formas de se destacar nesse mercado específico. Confira nossas dicas!

Imposto de Renda imagem descritiva
Tempo de leitura: 5 minutos

Abril costuma ser o mês limite para a entrega do IRPF (Imposto de Renda da Pessoa Física), mas em 2020 esse cenário mudou por conta da pandemia do coronavírus (COVID-19), fazendo com que a Receita Federal adiasse o prazo em 60 dias. A nova data para entregar a declaração do IRPF ficou para o dia 30 de junho deste ano.

É justamente nessa época do ano que a procura por serviços contábeis aumenta consideravelmente. De acordo com dados levantados pelo CFC (Conselho Federal de Contabilidade), grande parte dos clientes do perfil pessoa física deixa para procurar a figura do contador para a declaração do IRPF, com uma média de 4 dias antes do prazo final de entrega.

Ainda que o aumento na procura seja positivo financeiramente para os escritórios de contabilidade, a busca em cima do prazo de entrega pode sobrecarregar os contadores. Além disso, existe uma boa oportunidade de oferecer o serviço contábil de declaração de IRPF para a carteira de clientes do escritório com antecedência, o que traz um diferencial para o seu negócio e proporciona a fidelização de clientes de forma mais ativa. 

Confira nossas dicas de como oferecer um serviço diferenciado na declaração de IRPF e ganhe destaque no segmento de contabilidade! 

Imposto de Renda imagem descritiva

Especificações do IRPF

O IRPF é um imposto que incide sobre a renda e os proventos de contribuintes residentes no país ou residentes no exterior que recebam rendimentos de fontes no Brasil, segundo a definição da RFB (Receita Federal Brasileira). 

Todos os anos, a Receita Federal libera um comunicado com as regras atualizadas para o imposto de renda. O documento é composto pelos seguintes elementos:

  • Formas de elaboração;
  • Prazo de apresentação da declaração; 
  • Obrigações; 
  • Formato correto de preenchimento;
  • Transmissão;
  • Retificação; 
  • Multa por atraso; 
  • Processamento;
  • Pagamento;
  • Restituição.

Diante de tantas normas e regras, muitos clientes recorrem ao contador para fazer a declaração do imposto de renda para pessoa física. Boa parte dos consumidores brasileiros, inclusive, buscam um escritório contábil apenas para essa finalidade. 

Estudos do segmentos de contabilidade apontam que, de um modo geral, para declarações simples, com poucas informações, o consumidor consiga realizá-las por conta própria, ainda que com tantas normas e regras, o ideal é contar com ajuda profissional

Declarações são consideradas simples quando a pessoa possui somente uma fonte de renda, não tem dependentes ou muitos bens e apresenta poucas despesas médicas. Mas é preciso que a declaração seja feita com muito cuidado, pois qualquer erro pode levar à famosa malha fina. 

Na maioria dos casos, os escritórios contábeis são requisitados para declarações de imposto de renda mais complexas, de pessoas com múltiplas fontes de renda, dependentes, aplicações, entre outras situações. Dentre os perfis que mais buscam os serviços contábeis na hora de declarar o IRPF, estão: 

MEI (Microempreendedor Individual)

Mesmo que o MEI seja uma empresa de forma simplificada, ainda podem existir dificuldades em informar, na declaração, rendimentos isentos recebidos na condição de titular do Microempreendedor Individual.

Profissionais liberais

Existe uma complexidade de informações que devem ser lançadas, além da obrigatoriedade de fazer o livro-caixa, em que o contribuinte pode deduzir da receita despesas necessárias para exercer a atividade.

Contribuinte com ganho de capital na compra ou venda de um bem ou direito

O preenchimento e a importação de dados do programa Ganhos de Capital, da receita Federal pode ser complexo, o que faz com que o contribuinte procure um contador.

Muitos clientes consultam a figura do contador apenas no momento em que precisam realizar a declaração do imposto de renda para pessoa física. Justamente por esse motivo, é uma grande oportunidade de mercado para mostrar para clientes e prospects o diferencial do seu escritório e apresentar serviços contábeis completos, que vão muito além do IRPF.

Leia também: 5 dicas para reter clientes no seu escritório contábil

O papel do contador

Um bom trabalho contábil tem o poder de fidelizar e reter clientes e a porta de entrada para esse cenário ideal pode ser um contribuinte buscando ajuda em sua declaração de imposto de renda. Em muitos casos, o consumidor busca o escritório de contabilidade com apenas essa demanda, mas não sabe que possui outras necessidades contábeis e é papel do contador identificar essa possibilidade de negócio.

A declaração do IRPF

Conforme destacamos anteriormente, a Receita Federal emite uma instrução normativa com todas as regras que o contador precisa saber para declarar o imposto de renda para pessoa física. Em geral, o mecanismo é semelhante ao ano anterior, exceto quando há uma mudança muito brusca.

O primeiro passo para uma declaração do imposto de renda para pessoa física é verificar se houve alguma alteração legislativa na instrução normativa emitida pela Receita Federal. Então, é preciso ter em mãos toda a documentação necessária do cliente para realizar a declaração:

  • Comprovantes: comprovante de bancos sobre os ativos financeiros (inclusive no exterior), de bens imóveis e veículos, e de despesas dedutíveis (recibos médicos e odontológicos, planos de saúde, educação e doações);
  • Informes de rendimentos: rendimento anual como empregado (mesmo em caso de sócio e em mudança de emprego) e rendimento bancário anual; 
  • Documentos auxiliares: certidões que comprovem dependência ou pagamentos feitos, dentre outros;
  • Última declaração realizada do imposto de renda para pessoa física.

Alguns casos demandam uma documentação específica. Trabalhadores autônomos, por exemplo, precisam declarar notas fiscais. 

Após reunir toda a documentação de forma correta, é chegada a hora de elaborar a declaração. Nessa parte não existe grande diferenciação entre serviços contábeis, considerando que a declaração precisa ser preenchida exatamente como manda a instrução normativa da Receita Federal. 

Como se diferenciar para clientes de IRPF

A declaração de imposto de renda para pessoa física é um serviço esperado de escritórios de contabilidade e contadores autônomos, mas isso não quer dizer que não existem formas de se destacar nesse mercado específico. Confira nossas dicas: 

Atenção com as mudanças

É fundamental que o contador esteja sempre atento à mudanças econômicas, como reajuste na tabela de IRPF, por exemplo. Outras alterações como redução na alíquota, correção da tabela do imposto de renda pela inflação, fim ou a criação de limite nas deduções de despesas médicas, entre outras possibilidades.

Ainda que essas mudanças não tenham ocorrido, vale ficar de olho nas instruções normativas da Receita Federal, pois podem conter novos procedimentos e detalhes que interferem na declaração de imposto de renda e ser pego de surpresa pode trazer problemas para o seu serviço contábil.

Criação de um prazo para receber a documentação

Outro ponto muito importante para prestar um serviço contábil diferenciado é a organização quanto aos prazos. Existe uma data limite para que a declaração seja feita, mas para garantir uma entrega de qualidade é fundamental trabalhar com antecedência, uma vez que podem ocorrer falhas no sistema. 

Uma boa estratégia para organizar prazos que funcionem, é conversar com o cliente e combinar datas para o recebimento da documentação. Nessa etapa é importante explicar exatamente como funciona a RFB, os prazos, multas e restituições, além de formalizar tudo por e-mail. 

Para garantir que seu cliente não perca os prazos de entrega, crie um calendário personalizado para ele no Google Agenda, por exemplo, dessa forma ele pode receber lembretes e enviar a documentação na data combinada.

Utilize a tecnologia

Dentro da lógica de otimizar o tempo e o trabalho das equipes, a tecnologia surge como grande aliada dos escritórios de contabilidade. Muitos já contam com programas de contabilidade online, outros adotam softwares contábeis para facilitar as rotinas. O armazenamento em nuvem tem sido uma tecnologia muito importante para manter a documentação contábil organizada e acessível de qualquer lugar. 

Soluções de gestão de carteira de clientes e cobranças, como a Juno, também fazem parte da estratégia de otimização de tempo e recursos do escritório contábil. Com a Juno, o contador pode ter acesso a dados importantes do seu serviço contábil a partir dos relatórios disponíveis na Conta Juno e acompanhar de perto a saúde financeira do seu negócio. 

Gostou do nosso guia do IRPF para contadores? Deixe um comentário pra gente! 😉