Materiais gratuitos

Não é só uma blusinha – Dia internacional da mulher

Não é só uma blusinha. É com essa frase que a Peita se apresenta no seu site e resume muito do que a marca é. O que começou com um projeto de camisetas com dizeres feministas foi colocado em prática na Marcha Mundial das Mulheres, em Curitiba, do dia 08 de março de 2017, foi […]

Nao_e_so_uma_blusinha_Dia_da_internacional_Mulher
Tempo de leitura: 2 minutos

Não é só uma blusinha.
É com essa frase que a Peita se apresenta no seu site e resume muito do que a marca é.
O que começou com um projeto de camisetas com dizeres feministas foi colocado em prática na Marcha Mundial das Mulheres, em Curitiba, do dia 08 de março de 2017, foi aí que a coisa ficou séria e acabou se transformando em empresa.
A designer Karina Gallon começou a pensar nesse projeto assistindo às manifestações feministas internacionais, percebendo a necessidade de espalhar essas mensagens e fazer com que isso saísse do contexto das manifestações e ganhasse espaço em dias comuns.
As camisetas com dizeres sincerões carregam um empoderamento que passa não só pela autoestima mas também pela transformação na sociedade, impactando todas as pessoas sobre a luta das mulheres.
A politização vai também para a cadeia produtiva, com protagonismo da mulher em todos os pontos da cadeia. Em Curitiba, as entregas são feitas de bicicleta, por um coletivo feminino de entregas, e as frases escolhidas para serem estampadas tem parcerias com instituições, movimentos sociais e empresas que combatem opressões.
A Peita te convida a vestir opiniões e levá-las para a rua para juntas, juntos e juntxs, construirmos um mundo que se respeita, se entende e se aceita.
Hoje é o dia Internacional da mulher, e foi buscando uma marca que representasse os valores de empoderamento que queríamos passar para as nossas Junos que encontramos a Peita. Inclusive, nosso nome – JUNO – vem da rainha dos deuses romanos.

Escolhemos as camisetas “Lute como uma garota” para presentear nossas Junos, também abrindo espaço para que elas possam discutir o que é ser mulher no no mercado de trabalho, pois mesmo nos posicionando como uma empresa inclusiva, estamos sempre aprendendo, evoluindo e construindo juntas.
Que este dia 8 de março seja encarado como deve ser: um dia de luta e de valorização das mulheres, na busca pelos direitos iguais e do nosso espaço na sociedade.