PMEs

Gestão de canais de venda: o que é e como se destacar no marketplace

As vendas em lojas online aumentam cada vez mais e o marketplace pode ser aliado na estratégia de multicanais de venda. Veja como se destacar!

MarketPlace
Tempo de leitura: 5 minutos

As pessoas estão comprando mais pela internet: as vendas online no Brasil, em 2019, aumentaram 23% no primeiro trimestre de 2019, em comparação com o mesmo período do ano passado. E-commerces e marketplaces contribuem para o crescimento desse número. Você sabe o que é um marketplace?

O que é um marketplace?

Enquanto e-commerce é uma loja virtual própria de uma empresa, como a Nike, o marketplace é uma plataforma em que diversos fornecedores se cadastram para vender os seus produtos, como a Netshoes

O e-commerce deixa o site com a cara da sua marca, mas exige desenvolvimento próprio do site e trabalho de divulgação, propaganda e rankeamento no Google para aparecer em resultados de buscas. Já o marketplace restringe a personalização do lojista (também chamado de seller), mas tem a vantagem de ceder um espaço referência em vendas de determinado produto ou serviço. 

Considerar o marketplace como um canal de vendas para o seu negócio pode ser uma boa opção para a sua estratégia multicanal. Mas, só criar uma conta em uma plataforma de marketplace não garante sucesso de vendas. Muitas lojas já viram o valor desse canal, por isso, a concorrência é acirrada. 

Separamos algumas dicas de como se destacar em um marketplace para você aproveitar melhor o potencial do mercado online, que tem crescido cada vez mais. 

Como se destacar no marketplace 

1- Escolha o marketplace certo 

A máxima “escolha as suas batalhas” também vale para as vendas. Assim como não vale a pena trabalhar com todos os pontos de distribuição da cidade, também não vale a pena trabalhar com todos os marketplaces. Analise quais são os marketplaces que mais fazem sentido com o seu negócio, seus produtos e clientes. 

2- Cadastre corretamente os seus produtos

Apenas criar uma conta no marketplace não garante vendas. Seu cadastro como lojista precisa estar completo, com informações sempre atualizadas, bem como prazo de postagem e de entrega. Os produtos também precisam estar atualizados, com itens disponíveis no estoque.

Faça o cadastro sempre nas categorias correspondentes ao seu negócio ou tipo de produto – assim você tem visibilidade quando o consumidor fizer uma busca por categoria.

3- Capriche nas fotos

A foto é um componente que influencia muito na venda: ela contribui para a impressão de um possível comprador sobre o produto ou serviço. A imagem é a apresentação principal do item à venda, por isso capriche nas fotos! Vídeos que mostram o funcionamento do produto também são uma boa pedida.

4- Descreva bem os produtos

Quanto mais informações o seu produto tiver mais rápido o consumidor vai descobrir a informação que busca, evitando que ele saia para outro site ou que precise entrar em contato com você e desista da compra no processo. Por isso, descreva as características físicas e funcionais do item, e também o valor que ele agrega no dia a dia do comprador.

Essa descrição ajuda o cliente a encontrar o produto certo, na hora certa, pois as palavras-chave usadas na descrição podem fazer seu produto aparecer nas primeiras posições no Google ou mesmo dentro do buscador do próprio marketplace.

5- Faça a precificação adequada

Eis um dos fatores mais decisivos na hora da compra – “quanto eu vou pagar?”. O valor não pode dar prejuízo para o seu negócio, mas precisa ser competitivo. Então estude os preços praticados pela concorrência. Outro fator que precisa ser considerado na hora da precificação é a comissão do marketplace, que varia entre plataformas.

Leia também: Como calcular preço promocional sem perder o lucro.

6- Cadastre seu portfólio completo

O volume de vendas é diretamente proporcional ao tamanho do portfólio. Por isso, divulgue todos os seus produtos, isso vai permitir analisar comportamento de compra por produto para revisar sua estratégia.

7- Adote ferramentas para otimizar processos

Tem várias ferramentas disponíveis para agregar na comercialização do seu produto. Com know how de lojas virtuais, o Olist, por exemplo, descomplica a vida dos lojistas ao facilitar o acesso a vários marketplaces em um único contrato. 

8- Cuide da sua reputação

Os comentários de outros compradores influenciam quem está no processo de compra. Se o produto de um lojista tem feedbacks negativos, o consumidor vai comparar com os comentários sobre a mercadoria em outra loja para efetuar a compra. 

Entrega no prazo, qualidade do produto e qualidade do atendimento são os pontos que mais aparecem nos comentários, então garanta que esses processos aconteçam conforme a expectativa do comprador, para que ele tenha uma boa experiência e comente sobre isso.

Como medir desempenho em marketplace 

Loja dentro do marketplace e vendendo? Hora de monitorar o desempenho. Olhar a performance da loja permite entender quais são os produtos mais vendidos, quais são os que ficam mais parados e quais estratégias de vendas funcionam melhor em cada plataforma, como promoção e frete grátis. A partir dessa análise, é possível tomar decisões embasadas e com maior assertividade.

Leia também: Datas comemorativas que você precisa conhecer para planejar o seu e-commerce.

Alguns indicadores que você precisa acompanhar nas vendas online

Ticket médio

É o quanto o consumidor gasta em média na sua loja. Quanto maior o resultado mais o consumidor gasta na sua loja – ponto para você! Se o resultado for um ticket médio baixo, é necessário questionar se o custo para manter a loja no marketplace tem dado retorno, ou se essa loja tem dado prejuízo. 

Se o preço dos seus produtos for baixo, pense em ações que incentivem que o cliente leve mais de um produto na mesma compra, aumentando seu ticket médio.

Custo de aquisição de clientes (CAC)

Essa métrica é o custo de todas as iniciativas para atrair novos clientes, incluindo todos os gastos. O resultado precisa ser menor do que o ticket médio, senão a loja gasta mais para trazer o cliente do que recebe como retorno.

ROI

Retorno sobre investimento, o ROI mostra quanto dinheiro o negócio ganha ou perde a partir dos investimentos feitos em diferentes canais. Olhar para o ROI permite avaliar se o orçamento está sendo utilizado da melhor forma para que o maior investimento esteja onde o retorno é maior. 

Itens mais vendidos

Ao saber os itens mais vendidos, o seu estoque sempre pode contar com os queridinhos de venda e você ainda entende as preferências dos seus clientes. Vale comparar o índice de vendas também entre categorias e variações do mesmo produto.

Vendas por marketplace

Se a loja está em mais de um marketplace, é importante saber qual deles é o que dá o maior faturamento. Na hora de olhar esses números, faça a comparação não só na totalidade de vendas, mas também por categorias.

Esses indicadores vão sinalizar como está a saúde do seu negócio. Tome as ações necessárias para melhorar os indicadores, aumentar as vendas e estipule prazos razoáveis para ver melhorias. 

Gostou das nossas dicas sobre gestão de canais de venda? Ficou com alguma dúvida? Deixa um comentário pra gente! 😉