Guia de relacionamento com condôminos inadimplentes

Foto de Tatiana Michaud
Por Tatiana Michaud
6 min de leitura
10/06/2020

A inadimplência é um dos problemas mais enfrentados em condomínios do Brasil inteiro e a responsabilidade de contornar essa situação é do síndico. Existem algumas estratégias que podem ajudar nesse processo, confira!

Entre todos os desafios enfrentados na gestão de um condomínio, a inadimplência com certeza é um dos principais. Além de comprometer diretamente o orçamento, o atraso ou a falta de pagamento, afeta todos os condôminos, pois o rateio das dívidas aumenta consideravelmente o valor da taxa condominial, mesmo para aqueles moradores que pagam em dia.

As consequências da inadimplências implicam em desfalque nas contas condominiais e o resultado pode afetar até mesmo os serviços mais básicos dos quais o condomínio depende para manter o seu funcionamento. O aumento da taxa pode acabar gerando ainda mais inadimplentes, o que cria um efeito cíclico muito perigoso para a saúde financeira de um condomínio.

As obrigações e deveres de condôminos inadimplentes estão previstas no Código Civil Brasileiro, mas ainda assim o responsável por manter as contas condominiais em dia é o síndico, e isso inclui combater o índice de inadimplência. 

O cenário da inadimplência é uma realidade na maioria dos condomínios brasileiros. No entanto, existem algumas estratégias capazes de reverter a inadimplência de forma eficiente. 

Confira nossas dicas de relacionamento com condôminos inadimplentes!

Condôminos imagem descritiva

7 passos para combater a inadimplência condominial

Acompanhe a movimentação financeira do seu condomínio

Não tem como pensar em resolver o problema da inadimplência no condomínio sem fazer uma boa gestão financeira. O primeiro passo para evitar que as contas fiquem no vermelho é manter a organização das entradas e saídas de recursos. 

É fundamental  que o síndico façam um controle periódico das finanças do condomínio. Isso envolve desde o fluxo de caixa, contas a pagar até a gestão de despesas pendentes, o acompanhamento de quem são os moradores inadimplentes – para esse último item, é ideal registro do tempo e valor da dívida para cada condômino que está devendo.

Para garantir que nada se perca nesse processo, o síndico não deve contar apenas com o boa e tradicional dupla do papel e caneta. Cuidar da administração financeira de um condomínio é uma responsabilidade muito grande e justamente por isso, o síndico precisa contar com uma ferramenta que faça a gestão de condôminos e cobranças de forma descomplicada – como a Juno

Com a Juno, todos os dados sobre as cobranças ficam concentrados em uma mesma plataforma, com a possibilidade de visualizar os moradores que estão adimplentes e aqueles que estão devendo. Além disso, o síndico tem acesso a uma série de relatórios e extratos com informações como faturamento, saldo total e contas a receber, o que permite acompanhar de perto a saúde financeira do condomínio.

Leia também: Como organizar as finanças de um condomínio?

Ofereça desconto para condôminos adimplentes

Um problema comum em condomínio com alto índice de inadimplência é o consequente aumento na taxa condominial e isso pode acabar gerando ainda mais condôminos inadimplentes. 

Uma boa estratégia para evitar esse cenário é oferecer desconto para os moradores que efetuarem o pagamento da taxa antes da data do vencimento. 

Outra vantagem de utilizar a plataforma da Juno na gestão financeira do seu condomínio, é que o síndico pode programar lembretes automáticos, via e-mail ou WhatsApp, que chegam para os os condôminos com antecedência do vencimento da cobrança.

Conscientize os condôminos

A inadimplência, em muitos casos e não em condomínios, não acontece por vontade própria. Esse problema pode decorrer de uma série de fatores, como desemprego, dívidas maiores, imprevistos financeiros, etc. 

Para ajudar os moradores, o síndico pode realizar campanhas de incentivo à educação financeira. Nelas, é possível explicar o que é a taxa condominial, sua importância e as consequências coletivas em atrasar seu pagamento. 

Entenda os motivos da inadimplência condominial

Uma boa gestão condominial é feita por meio do diálogo transparente com os moradores. Ao identificar um condômino devedor, o primeiro passo que o síndico deve tomar é uma conversa para entender os motivos da dívida e o que pode ser feito para resolver esse problema. 

Normalmente, quem deve não está confortável com essa situação, portanto esse é um contato delicado. O ideal é que ambos os lados cheguem a um acordo e ao longo deste artigo damos algumas dicas de como lidar com a inadimplência.

Facilite o pagamento 

Facilitar o pagamento para os condôminos pode ser uma boa forma de combater a inadimplência e uma ótima forma de fazer isso é oferecer mais formas de pagamento para os moradores.

O boleto bancário continua sendo a opção mais popular para o pagamento das taxas condominiais. No entanto, o síndico também pode considerar emitir as cobranças em cartão de crédito, por exemplo. Outra possibilidade é pensar em formas mais digitais, como links de pagamento que possam ser facilmente enviados pelo whatsapp. Esse tipo de comodidade faz com que a adesão ao pagamento seja maior, o que reduz consideravelmente o índice de inadimplência. 

Leia também: Conheça o Venda Fácil: o link de pagamento da Juno

Possibilite o parcelamento dos débitos

A ideia é facilitar a quitação da dívida do condômino inadimplente e para isso é importante pensar em soluções como o parcelamento dos débitos. Vale lembrar que esse parcelamento pode implicar em juros.

Realize protestos antes da ação judicial

O protesto é uma maneira rápida de recuperar a inadimplência, além de ser preferível a uma ação judicial, que só deve ser usada como última alternativa nesse cenário.

Um dos maiores benefícios do protesto para o síndico é prevenir possíveis conflitos, pois a maior parte das pessoas intimadas extrajudicialmente a pagar seus títulos em atraso comparece ao Serviço Registral de Protesto e quita seus débitos, o que evita o início de ações e execuções judiciais. 

Ao seguir essas dicas, o síndico consegue contornar a inadimplência, garantindo mais saúde financeira para o condomínio e uma melhor organização de contas e despesas.

Quer quer continuar essa conversa? Fale com a gente pelas nossas redes sociais @tamojuno ?