Meu negócio

Guia completo: como manter as vendas em tempos de crise

Tempos incertos como a crise econômica provocada pelo novo coronavírus, em que o distanciamento social mudou a forma de fazer negócios, podem trazer problemas para manter o fluxo de vendas. No guia que preparamos, você fica sabendo como manter aquecidas as vendas do seu negócio, mesmo em tempos de crise. Confira!

Vendas imagem descritiva
Tempo de leitura: 5 minutos

Para escutar este conteúdo na íntegra você só precisa dar o play! 😉

O cenário do novo coronavírus (SARS-CoV-2) mudou a maneira como nos relacionamos, o que alterou também a forma de fazer negócios. Se agora estamos mais distantes fisicamente, é hora de pensar em vendas de produtos e serviços de um jeito mais próximo, de forma digital. 

Essa já era a realidade de muitos tipos de negócio, que mantinham sua estrutura totalmente online ou parte do negócio atendendo à comunidade virtual, mesmo antes que a maioria dos estados brasileiros começasse a seguir a recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde) de distanciamento social para evitar a proliferação do vírus e evitar pressão no sistema de saúde nacional.

Um estudo realizado pelo Bigdata Corp, em 2019, revelou que existem aproximadamente 930 mil sites dedicados especificamente ao comércio eletrônico no Brasil. Mas e como ficam os negócios offline como padarias, restaurantes, lojas de roupas e decoração, entre muitos outros?

É preciso repensar toda a estrutura de vendas da empresa, funcionários, processos e até mesmo estratégias para se adaptar a esse novo cenário econômico. 

Separamos algumas dicas de como manter as vendas do seu negócio em tempos de crise, confira!

Vendas imagem descritiva

Dicas de como manter as vendas em tempos de crise

Avalie o terreno: como analisar o cenário do seu setor?

O primeiro e mais importante passo nesse novo cenário e avaliar cuidadosamente o seu negócio como um todo. 

Os produtos ou serviços que a sua empresa oferecem são essenciais para a sociedade? Essa pergunta pode até causar certo estranhamento, pois todo empresário gostaria de responder afirmativamente. No entanto é preciso pensar com os olhos do consumidor que também está vivendo a mesma crise econômica que você neste momento. 

Se após essa análise você chegar à conclusão que aquilo que seu negócio oferece precisa passar por uma adaptação, essa é a hora. A crise pede essa capacidade de constante adequação. 

Além dos produtos ou serviços que a sua empresa oferece, é importante também rever o plano de vendas e os canais de comunicação da sua empresa, pois principalmente em um cenário como agora, vai ser essencial se comunicar com o seu público-alvo de forma assertiva, mesmo a distância.

Aperte os cintos: é hora de reduzir custos do seu negócio

Tempos de crise são incertos tanto para quem consome quanto para quem vende e pensar em saúde financeira é item de primeira necessidade em momentos como esse. Assim como a sua empresa precisa reorganizar custos e prioridades, seus clientes também vão passar pelo mesmo processo, então é esperado que existam baixas no seu orçamento, e isso precisa constar no planejamento financeiro do seu negócio.

Leia também: 5 dicas para reduzir custos no seu e-commerce

Para que as contas da sua empresa não entrem no vermelho é preciso rever todos os custos e identificar os gargalos no orçamento. Gastos essenciais e custos fixos dificilmente poderão ser cortados, por isso é importante focar naquela “gordurinha extra” para otimizar os recursos do seu negócio.

Ainda que você passe a vender online, é provável que parte da sua estrutura precise ser física, principalmente se você tem uma loja. Então gastos com aluguel, salário dos funcionários, impostos, contas de luz, água, etc., entram na conta do que chamamos de gastos fixos, e estes não podem ficar de fora do seu radar.

Outros custos precisam ser reavaliados a curto, médio e longo prazo e dependem um pouco da lucratividade do seu negócio durante a crise. 

Vale lembrar que seus colaboradores são essenciais para o funcionamento da empresa e demissões, além de serem muito onerosas, têm um custo alto de reposição em um futuro. 

Aposte no delivery

Se antes o conhecido serviço de entrega a domicílio era exclusividade de restaurantes ou mesmo de lojas localizadas em outras cidades e países, em tempos de distanciamento social, o delivery virou a melhor alternativa para entregas locais.

O mercado de delivery é diversificado e garante oportunidade para diversos tipos de negócios:

  • Restaurantes;
  • Lojas (roupas, decoração, cosméticos, entre outros.)
  • Farmácias; 
  • Pet shops;
  • Lavanderias;
  • Bares.

Esses são apenas alguns exemplos de como utilizar o delivery nesse novo cenário. Se o seu negócio se adaptou bem é importante pensar em outras formas de entrega interestaduais, como frete e correios. O que importa é fazer com as vendas cheguem até os seus clientes.

Automatize processos internos

Repensar os processos internos do seu negócio contribui tanto para identificar  possíveis falhas e perdas desnecessárias de recursos, quanto para aumentar a conversão de vendas.

A automação de processos proporciona economia de tempo, aumentando a produtividade da sua equipe, o desempenho e também a projeção de vendas do seu negócio.

Com a Juno, você conta com uma gestão automática de clientes e cobranças, por exemplo. Dessa forma você tem todos os dados financeiros da sua empresa em uma só plataforma e pode acompanhar, de maneira descomplicada, como anda a saúde financeira da sua empresa.

Inove como estratégia

Depois de arrumar a casa, é hora de pensar no seu negócio de forma diferente, e a inovação é a estratégia-chave para conseguir se manter competitivo em meio a cenário de crise como o que estamos vivendo. 

Não importa o tamanho da sua empresa ou a área em que atua, a inovação precisa ser uma constante. Isso não significa necessariamente reinventar o seu negócio, e sim pensar em novas formas de lidar com os desafios que surgirem. 

Nesse sentido, os meios de pagamento digitais ganham mais espaço e o seu negócio precisa se adaptar, pois os clientes não vão mais poder efetuar compras fisicamente na sua empresa. 

Links de pagamento 

O mercado de pagamentos está cada vez mais digital e pensar em soluções que facilitem o dia a dia do consumidor na hora de fechar uma compra é uma estratégia chave para garantir mais vendas. Essa é a lógica dos links de pagamento, que permitem que o lojista realize a venda de forma rápida e descomplicada.

Além de sua praticidade, esse método de pagamento, que pode ser realizado via cartão de crédito ou boleto bancário, é seguro tanto para o lojista quanto para o consumidor final. 

Com o Link de Pagamento da Juno, você não precisa de um site ou de uma maquininha para realizar suas vendas, seu negócio pode ser totalmente offline ou estar nas redes sociais, sem necessariamente ter uma loja física ou online: os nossos links de pagamento chegam onde os seus clientes estiverem!

Leia também: Conheça o Venda Fácil: o link de pagamento da Juno

A partir do link de pagamento, você pode fechar vendas pelo WhatsApp, e-mail, redes sociais e onde mais desejar. É uma forma prática e fácil de converter vendas para o seu negócio. 

Leia também: Como enviar cobranças e vender pelo WhatsApp

A partir dessas dicas, manter as vendas do seu negócio em tempos de crise começa a ganhar uma nova perspectiva e, aos poucos, será possível adaptar uma forma completamente nova e eficiente de vender.


Quer continuar essa conversa? Fale com a gente pelas nossas redes sociais @tamojuno 🤟