E-commerce

Gateway de pagamento x intermediador de pagamentos

Vender online deixou de ser uma tendência e se tornou um comportamento de mercado e muito disso se deve ao perfil de quem consome pela internet, cada vez mais pautado na experiência da compra. Muito desse processo é analisado na hora de fechar o pedido, ou seja, no checkout da loja virtual. Por isso, é fundamental entender a diferença entre gateway e intermediador de pagamentos. Saiba mais!

Intermediador de pagamentos imagem descritiva
Tempo de leitura: 4 minutos

A dinâmica na conversão de vendas de uma e-commerce precisa ser pensada além do tradicional. Isso porque os pagamentos online realizados em lojas virtuais  exigem soluções de automação capazes de proporcionar segurança, agilidade e credibilidade de forma simultânea. 

A venda online deixou de ser apenas uma tendência para se tornar um verdadeiro comportamento de mercado, com um consumidor interessado não apenas no preço mais baixo ou na qualidade dos produtos ou serviços, mas também na experiência. Isso inclui agilidade, eficiência, atendimento de qualidade e a garantia de um bom serviço.

Ao encontrar os itens que procura, dentre as muitas opções de lojas virtuais existentes, o cliente vai conferir se todos esses requisitos correspondem e se estiver tudo de acordo com suas expectativas, vai seguir em frente para a etapa de checkout, que é o momento em que irá finalizar compra, e se justamente aí a experiência não for positiva, as chances de abandonar o carrinho são muito altas.

Leia também: O que é checkout transparente?

Fazer mais da experiência de pagamento em um e-commerce, garantindo que o cliente efetue a compra sem problemas, é papel dos gateways e intermediadores de pagamentos, que tornam todo esse processo aprimorado tanto para o lojista quanto para o consumidor.
Neste artigo, mostramos o conceitos, principais diferenças e vantagens entre gateway e intermediador de pagamentos. Vem com a gente!

Intermediador de pagamentos imagem descritiva

O que é um gateway de pagamentos?

De uma maneira simples, o gateway de pagamento possibilita processar o pagamento online via cartão de crédito, de débito e boleto bancário no momento em que a compra é finalizada no checkout da loja virtual.

Leia também: O que é um gateway de pagamento?

Em outras palavras, os gateways de pagamento funcionam como ferramentas responsáveis por conectar e-commerces a agentes financeiros, como operadoras de cartão e bancos por exemplo. Para ilustrar bem a sua função, é possível comparar o que gateway faz com as famosas maquininhas de cartão em lojas físicas. 

Na lógica da jornada de compra, o consumidor vai selecionar no carrinho os itens que deseja comprar e, quando estiver pronto para pagar sua compra é que ele vai entrar em contato com o gateway de pagamento – que nada mais do que o sistema que vai servir como uma espécie de ponte entre o cliente, a instituição financeira e a operadora de cartão de crédito. Tudo isso acontece de forma automática, sem que o consumidor perceba.

Os gateways de pagamento são o ambiente do e-commerce destinado para a transação, garantir o recebimento por parte da loja virtual, pela instituição financeira credenciada e ainda gerar o comprovante pela compra dos produtos

Em compras realizadas via cartão de crédito, a comunicação com a operadora acontece de forma instantânea e, se o limite do cliente estiver positivo, a compra é concluída na mesma hora. Já nos pagamentos por boleto bancário, o tempo de compensação da compra pode ser de até 3 dias úteis a partir do pagamento efetuado pelo consumidor. 

Todos esses processos acontecem de forma automática e independente do e-commerce, o que significa que o lojista precisa firmar contratos junto às instituições financeiras, além de assumir todos os riscos relativos às transações efetuadas.

Como essas transações acontecem de forma independente da loja virtual, se porventura o titular do cartão entrar com uma reclamação por desconhecimento de uma compra efetuada, a operadora pode registrar o tão temido chargeback, que o estorno da compra. 

Leia também: O que é chargeback e como evitar no seu e-commerce

Como no gateway é a figura do lojista quem se responsabiliza por todas as transações financeiras efetuadas, é ele quem vai ser acionado para devolver o valor da compra ao consumidor e assumir o prejuízo do pagamento não recebido e também do produto não retornado ao estoque.

O que é um intermediador de pagamentos?

O intermediador de pagamentos – como a Juno –  é responsável por fazer a ligação entre o cliente, o e-commerce e as instituições financeiras de uma maneira eficaz, finalizando o checkout e garantindo ao consumidor que todas as etapas de atendimento aconteçam de forma segura, além de proteger seus dados pessoas durante as transações financeiras.

Soluções de automação como  sistema antifraude, intermediação e negociação diretamente com as instituições financeiras fazem parte do pacote de benefícios que os intermediadores de pagamentos oferecem, bem como a análise de perfil, de cartão, além da responsabilidade sobre o risco de inadimplência. 

Também chamado de subadquirentes, o intermediador de pagamentos tem como objetivo garantir, tanto para a empresa quanto para o cliente, um processo ágil e seguro, com um atendimento pautado na qualidade e proteção dos dados do consumidor e do negócio.

Na hora de efetuar uma compra em um e-commerce, o consumidor vai selecionar os itens que tiver interesse e se encaminhar para o checkout, que é onde a mágica do intermediador de pagamentos acontece. Justamente por fazer toda a comunicação, a subadquirente oferece ao cliente mais formas de pagamento já integradas ao sistema do lojista. 

Esse processo todo acontece em apenas segundos, enquanto a transação é aprovada pela operadora de cartão, caso esse seja o método escolhido e pronto: compra realizada com sucesso e sem complicações para o consumidor. Para o lado do lojista, o integrar o seu e-commerce com um intermediador de pagamentos significa muito menos burocracia, pois todos os contratos já são feitos por um sistema único, diminuindo etapas e otimizando as vendas.

Quais as vantagens do intermediador de pagamentos?

Conheça os benefício em integrar o seu e-commerce com uma subadquirente:

  • Oferecer mais formas de pagamento para seus clientes: intermediadores de pagamento possibilitam oferecer mais formas de pagamento ao consumidor, como débito, crédito, boleto bancário e QR Code, por exemplo;
  • Lidar com menos burocracia: por fazer a comunicação entre o consumidor, o e-commerce e as instituições financeiras credenciadas, as subadquirentes reduzem etapas no processo, o que torna o cenário menos burocrático para o lado do lojista;
  • Obter mais seguranças em todas as etapas do atendimento:
  • Mais escalabilidade: o sistema antifraude já vem junto com o intermediador de pagamentos, o que torna todo o processo muito mais seguro.

Ao integrar o seu e-commerce com a Juno, você conta com uma solução completa para o seu negócio, com toda a segurança garantida para que seus clientes possam efetuar pagamentos com tranquilidade e sem complicação. Venda mais com a Juno!

Quer continuar essa conversa? Fale com a gente pelas nossas redes sociais @tamojuno 🤟