Materiais gratuitos

Criar uma loja virtual! Como fazer e quanto custa?

Confira nossa checklist para aprender a criar uma loja virtual. Descubra tudo que você precisa para começar a vender seus produtos online já.

Como_criar_uma_loja_virtual
Tempo de leitura: 5 minutos

Animado para criar uma loja virtual esse ano?
Um estudo publicado pela consultoria Bain & Company projetou um crescimento de 10% no mercado de comércio eletrônico no Brasil em 2019. Com uma grande aposta no aumento das compras online feitas por celulares e outros dispositivos móveis. Certifique-se que sua loja virtual terá bom funcionamento nesses dispositivos.

Mas por onde começar a criar uma loja? Vamos à nossa checklist!

1 – Vou vender pra quem?

Primeiro, claro, tem que escolher o que você vai vender e pra quem.
Faça uma pesquisa com o seu público alvo para responder às seguintes perguntas:

  • Você compraria (produto que você oferece) online?
  • O que te impediria de adquirir (produto X) online? Frete? Dificuldade de troca? Precisar testar?
  • Onde você procura quando quer comprar (produto X): Google? Mídias sociais? Indicação?
  • O que é mais importante para você na hora de comprar um produto online? (Facilidade de pagamento, segurança, opções de pagamento, preço, entrega rápida, atendimento…)

Essas perguntinhas vão te ajudar na hora de criar sua loja virtual, pensar no que oferecer, como montar a experiência do cliente e fazer sua divulgação online.

2 – Quanto custa montar uma loja virtual?

Isso varia muito de e-commerce para e-commerce. Não há como criar uma loja virtual grátis, porque mesmo que a plataforma não seja paga, tem muitas outras coisas por trás que precisam entrar no seu custo.
Os gastos básicos na hora de pensar em criar uma loja virtual são:

Domínio e hospedagem:

Qual a diferença entre domínio e hospedagem? O domínio é seu endereço www.seusite.com.br, e a hospedagem é onde os dados da sua loja virtual ficam guardados.
Existe a opção de ter as duas coisas “de graça”. No domínio gratuito, seu endereço não pode ser totalmente personalizado, pois ele fica com o nome da plataforma que você usa na URL.
A vantagem em ter um domínio próprio é que o endereço do seu site fica personalizado, transmite uma imagem mais séria e também é mais fácil de fixar na mente do seu cliente.
A hospedagem gratuita usa espaços do seu site para colocar propagandas aleatórias. Sabe quando você entra em um site e daqui a pouco aparece uma propaganda em um banner lateral dizendo “Descubra o segredos das famosas para não ter celulite”… pois é, isso pode afetar a experiência de compra do seu cliente e poluir o visual do seu site.
Além do que, contratando um serviço de hospedagem, você conta com suporte e segurança de dados.
Os servidores mais conhecidos para compra de domínio e hospedagem são: GoDaddy, Hostgator,  Locaweb e Registro.br.

Meios de pagamento:

Quais serão os métodos de pagamento oferecidos no seu e-commerce?
Boleto e cartão de crédito são os meios de pagamento preferidos dos brasileiros. Tenha essas opções na sua loja virtual para não perder vendas. A vantagem do pagamento por boleto é que ele pode ser feito por qualquer pessoa, mesmo que ela não tenha conta no banco.
Quer saber mais como cobrar e receber de maneira eficiente, prática e super segura na sua loja virtual?! Vem descobrir como!!

Notas fiscais:

É obrigatória a emissão de nota fiscal para venda de produtos online, pois ela garante os direitos e deveres de ambas as partes. Consulte sempre seu contador para saber como se adequar de acordo com o tamanho do seu negócio.
Saiba também sobre as suas obrigações consultando a Lei do e-commerce decreto n 7962.

Plataforma de e-commerce

As plataformas de e-commerce geralmente precisam de uma hospedagem, pois elas trabalham com bastante dados e funcionalidades.
Quando for escolher uma plataforma para criar uma loja virtual, pense se ela permite a criação de categorias de produtos, personalização e quais são as funcionalidades que ela oferece.
Também é importante prestar atenção às integrações de meios de pagamentos e painel de análises para que você possa acompanhar seus resultados.
Entre as plataformas de e-commerce mais usadas estão Magento, Woocomerce (do WordPress) e Open Cart.
Essas plataformas também permitem integração por meio de API ou Plugins com intermediadoras de pagamentos, como a JUNO. (Chama a gente no chat se precisar de qualquer coisa em relação a nossa integração com a sua loja virtual) 😉

Estoque para vendas online

Afinal… você precisa ter o que entregar para seu cliente. Se seu produto é feito por encomenda, ainda assim precisa de um estoque inicial de insumos para produzir as encomendas.
Tem um episódio de Big Bang Theory em que a personagem Penny cria uma loja online sem ter os produtos em mãos e, do dia para noite, recebe uma encomenda de mil itens! Os personagens quase morrem tendo que produzir a encomenda em menos de 24 horas. Enfim… Não faça como a Penny, tenha um planejamento de estoque e limite de produção!
Leia também: O que fazer quando você sofre um chargeback? – Quando seu cliente pede o dinheiro da compra de volta.

Embalagens

A experiência de quando a pessoa recebe o produto em casa também conta para que ela indique sua loja virtual ou volte a comprar. Uma embalagem bacana é uma boa estratégia para incentivar os consumidores a compartilhar os produtos nas redes sociais, #recebidosdasemana.

Envio

O temido FRETE! Pesquisas já mostraram que 90% dos usuários desistem das compras online por causa do frete. Oh céus… oh vida!
Por isso é bom pesquisar qual a melhor maneira de enviar seus produtos, se é por correio ou transportadora, dependendo da quantidade e tamanho das suas caixas. Os Correios também tem contratos especiais para donos de e-commerce, com descontos e facilidades de envio. Para vendas na sua cidade, também vale estudar entrega por motoboy.

Verba para marketing

Não é só porque está na internet que todo mundo está vendo sua loja virtual.
Se a internet fosse uma cidade, as redes sociais seriam as praças, os carros seriam os buscadores, sua rua seria o seu endereço, e seu e-commerce seria uma casa de bairro que só chega quem está por perto ou quem sabe o que procurar.
Ou seja, para que mais pessoas conheçam e entrem na sua loja, elas precisam saber que existe e como chegar lá.
Separe uma porcentagem do seu faturamento para investir em marketing, alguns especialistas falam em 10% do faturamento, mas cada empresa precisa saber em que ponto está para fazer essa conta.
Mas é fato, não adianta ter o melhor produto se ninguém saber que ele existe.

3- Qual a estrutura mínima para administrar seu negócio online?

O espaço que você precisa depende muito do tipo de produto e volume que sua loja virtual vende. Mas alguns e-commerces podem começar até mesmo em casa.
O processo básico de uma loja virtual é:
processos de uma loja virtual
Dica para iniciantes: Tenha um estoque pequeno até que você comece a fazer vendas de verdade. Assim, seu investimento vai aumentando aos poucos sem atropelar suas finanças no caminho.
“Mas se eu começar a ter mais pedidos do que a quantidade que tenho em estoque? Aparecer que meu produto está esgotado não vai pegar mal?”. Calma, mostrar que algo está esgotado pode até funcionar para o bem, passando a imagem de que sua loja é boa e muitas pessoas estão comprando, desde que você consiga dar uma previsão de quando o produto vai voltar para o estoque.
É legal pegar o email de pessoas interessadas para que quando seu estoque for reposto, você possa avisá-las e recuperar o cliente.          
Sucesso é um caminho longo com muitos pequenos passos, mas não precisa ter medo de caminhar 😉
Conta pra gente como está sendo sua vida como empreendedor de e-commerce e continue acompanhando nossas dicas!