Como vender com o Pix no varejo físico? Saiba mais aqui!

Foto de Time Juno
Por Time Juno
8 min de leitura
24/01/2022

O Pix tem conquistado o mercado de pagamentos do Brasil e para lojas físicas, o sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central oferece muitas vantagens. Saiba mais!

Quando o assunto é o sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, ouvimos muito falar em como ele é vantajoso para transferências entre pessoas físicas, mas vender com Pix pode ser muito positivo para o varejo físico.

Com transações disponíveis o dia inteiro e em qualquer horário, e com a liquidação de pagamentos em poucos segundos, o Pix muda o cenário para quem vende em lojas físicas. 

O lojista desse tipo de comércio já está habituado a receber pagamentos por boleto e cartão de crédito apenas depois de alguns dias em que a compra foi realizada  — o que pode variar de acordo com o meio de pagamento utilizado pelo consumidor. Com o Pix, essa compensação acontece em no máximo até 10 segundos.

Entenda como vender por Pix no varejo físico funciona e como optar por este sistema instantâneo de pagamentos pode ser benéfico para o seu negócio.

Vantagens de aceitar pagamentos via Pix

Ao vender com Pix, o varejista aumenta o leque de opções de meio de pagamento para oferecer ao consumidor, junto com os já muito conhecidos cartão de crédito e boleto bancário. Mas as vantagens em vender com o sistema de pagamento instantâneo não para por aí, confira:

Dinheiro cai em 10 segundos

O Pix também é chamado de sistema de pagamentos instantâneos, e essa denominação é literal, pois todas as transações realizadas pelo Pix têm compensação em até 10 segundos
Isso quer dizer que, no momento em que o cliente efetua o pagamento, o dinheiro cai direto na conta do lojista em uma questão de instantes. O mesmo vale para transferências bancárias entre terceiros.

Taxas reduzidas ou até zeradas

Uma das maiores vantagens que o Pix oferece, principalmente para quem vende, são suas taxas. Desde que foi anunciado pelo Banco Central, em fevereiro de 2020, o Pix já tinha a promessa de oferecer taxas mais competitivas do que as já existentes para outros meios de pagamento e transações, como cartão de crédito, boleto bancário e transferências bancárias.

Na Juno,  transferências via Pix entre PF não têm custo, e para transferir entre MEI (Microempreendedor Individual), EI (Empresário Individual) e EIRELI (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada) também não. As transferências por Pix entre LTDA/SA têm um custo muito abaixo das tradicionais TED e DOC. Já conhece os preços do Pix na Juno? Confira neste link

Não tem intermediários

Com o Pix, as transações acontecem de forma direta entre pagador e recebedor, sem intermediários como uma adquirente, por exemplo, o que pode acarretar taxas de aquisição.

Agilidade no controle do fluxo de caixa

As transações instantâneas do Pix possibilitam um maior controle de fluxo de caixa, pois com o dinheiro entrando em poucos segundos na conta do dono do negócio, é possível registrar mais rapidamente as entradas e saídas do caixa. 

Melhora experiência para o cliente

Além de ser um meio de pagamento ágil na hora de liquidar os valores efetuados, o Pix também traz mais facilidade para o consumidor na hora de fazer pagamentos e transferências. 

Quando o cenário é pagar por uma compra em uma loja online, por exemplo, o cliente vai poder apontar o celular para o QR Code ali na página de checkout da loja e já efetuar o pagamento. 

Outra possibilidade que as lojas online e aplicativos de delivery de comida, por exemplo, oferecem é a de copiar e colar o QR Code para que o pagamento seja feito no app da instituição financeira que o consumidor utiliza.

Alguns negócios, principalmente quem vende por redes sociais, optam por oferecer o pagamento de uma compra por meio de uma transferência Pix, na qual o cliente vai copiar a Chave Pix do lojista e fazer uma transferência do valor. Nesses casos, a agilidade em pagar por uma compra perde um pouco sua dinâmica, pois o consumidor também vai precisar enviar o comprovante para o lojista, o que deixa o processo de pagamento em pelo menos 3 etapas e em aplicativos diferentes: o da loja, o da instituição financeira do pagador e o do e-mail ou WhatsApp.

Para vendas físicas, o pagamento por Pix é ainda mais facilitado, pois o cliente não precisa estar com sua carteira, finalizando a compra toda pelo app de sua instituição financeira ali mesmo, no caixa. 

Na hora de fazer transferência, o Pix não decepciona no quesito experiência de pagamento, pois é só acessar o app, escolher a operação Transferência via Pix, incluir a Chave Pix de quem irá receber e pronto!

Como vender com o Pix no varejo físico: 4 maneiras fáceis de usar

Na hora de vender com Pix, é muito comum pensarmos nesse meio de pagamento para vendas online, pois a lógica de comprar e já pagar pelo próprio dispositivo móvel é muito dinâmica. 

No entanto, a mesma praticidade e velocidade que o Pix oferece para quem vende online, podem ser muito bem aproveitadas no varejo físico. Saiba as formas de vender pelo Pix na sua loja física:

1. QR Code impresso perto do caixa

Uma das formas mais simples de vender pelo Pix em lojas físicas é imprimir o QR Code com o valor dos produtos e deixar colado próximo ao caixa do estabelecimento. 

Essa prática funciona muito bem para lojas que contam com uma série de produtos com o mesmo preço. 

O próprio Banco Central dá um exemplo muito fácil de visualizar para esse tipo de uso do Pix que é do pipoqueiro. De um modo geral, existem três tamanhos de pipoca disponíveis para a compra (P, M e G), ou seja, um preço diferente para cada uma dessas variações de tamanho. 

Para agilizar os recebimentos e também para facilitar a vida do consumidor na hora de pagar, o comerciante pode deixar três QR codes Pix impressos, um para cada variação de preço, e colados perto do caixa. Assim, o cliente só precisa fazer a leitura do código com um dispositivo móvel e realizar o pagamento — e o lojista recebe direto na sua conta, em até 10 segundos.

Vale lembrar que para esse tipo de venda, o indicado é utilizar o QR Code estático, pois esse tipo de código pode ser utilizado em mais de uma transação financeira.

2. QR Code impresso na comanda de pagamento

É possível incluir um QR Code na comanda de pagamento de cada cliente. Essa comanda pode ser digital, que vai ser mostrada para o consumidor no caixa do estabelecimento.

3. QR Code na tela do aplicativo

Muitas lojas físicas já contam com sistemas de venda por dispositivos móveis como smartphones e tablets. Isso possibilita que as cobranças também sejam efetuadas dessa forma por meio do Pix. 

Para que isso seja possível, o lojista só precisa gerar o QR Code Pix no valor da compra e mostrar para o cliente, que então vai poder fazer a leitura do código e pagar pelos itens que comprou ali mesmo.

4. Via Chave Pix 

Outra possibilidade que o lojista tem para vender por Pix na sua loja física, é informar sua Chave Pix para o cliente na hora de efetuar o pagamento. Essas chaves são utilizadas pelo Banco Central para reconhecer endereços bancários dos usuários do sistema de pagamentos instantâneos e validar transações. 

Cada Chave Pix é gerada a partir do dado pessoal (e-mail, telefone, CNPJ/CPF ou telefone), ou ainda uma chave do tipo aleatória, criada pelo usuário para ser utilizada exclusivamente em uma única transação. 

Na hora de cobrar o cliente, o lojista vai informar sua Chave Pix e o pagamento poderá ser efetuado por meio de uma transferência para a conta do varejista.

Como incentivar pagamentos por Pix em estabelecimentos físicos

Para tornar as vendas por Pix em lojas físicas mais fáceis e convidativas para o cliente, o lojista precisa aderir a algumas estratégias:

  • Colocar QR Code impresso perto do caixa;
  • Garantir que a impressão do código esteja em boa qualidade e em um lugar bem iluminado para garantir a leitura;
  • Oferecer descontos para vendas pelo Pix;
  • Incluir adesivos indicando “Aceitamos Pix”.

Como usar o Pix na minha loja física

Para ilustrar ainda melhor de que formas você pode usar o Pix no varejo físico, você pode conferir o nosso webinar Imersão Pix para Negócios, que contou com as convidadas Isabella Costa, que integra nosso time Comercial, e Carina Locatelli. Dá o play para conferir:

Você já vende pelo Pix no seu varejo físico? Aqui na Juno, você tem uma conta digital PJ completa para vender com Pix do Banco Central ou boleto bancário. Ainda não é Juno? Abra sua Conta Juno em até 6 minutos e comece a revolucionar o seu negócio com a gente!

Veja também: