Tecnologia

Como usar o Pix no seu negócio?

O Pix, o novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, vem para mudar o cenário das transações financeiras do país. E as mudanças na velocidade e disponibilidade não são apenas destinadas ao usuário final. Saiba como o Pix vai beneficiar o seu negócio!

Pix imagem descritiva
Tempo de leitura: 8 minutos

Para escutar este conteúdo na íntegra, você só precisa dar o play! 😉

Velocidade e disponibilidade nas transações financeiras são os principais diferenciais do Pix, o novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, que entra em operação oficialmente em 16 de novembro de 2020. 

A partir dele, as transações bancárias passam a ser realizadas 24 horas por dia, todos os dias da semana e em todos os dias do ano, o que inclui finais de semana e feriados. Mas a velocidade e disponibilidade nas transações não são as únicas vantagens que o novo sistema vai oferecer. 

Leia também: Conheça o Pix, o novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central

Até então, os pagamentos de contas são feitos via boleto bancário, cartões de débito e crédito, transações físicas ou até mesmo com dinheiro vivo, e as transferências bancárias são realizadas por meio de DOCs e TEDs. Nesse cenário, essas operações podem acarretar custos para o usuário, além de levar até alguns dias para serem concluídas. 

O Pix chega para virar o jogo de como os pagamentos são realizados no Brasil, e a mudança na dinâmica vai acontecer tanto para a o usuário final quanto para negócio de todos os tipos. 

Neste artigo, você vai conhecer as formas de utilizar o novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central no seu negócio. Pega o bloco de anotações e vem com a gente!

Pix imagem descritiva

Como o Pix vai funcionar?

Quando o Bacen garante que as transações bancárias do Pix vão ser instantâneas, não é força de expressão: a partir do novo sistema, transferir valores e pagar contas serão processos feitos em apenas alguns segundos, no esquema 24/7/365.

Os clientes não precisam mais se programar para fazer operações em dias úteis ou se preocupar com o horário em que os bancos operam. 

Mas para quem é possível transferir? 

  • P2P (de pessoa a pessoa);
  • P2B (de pessoa para empresas);
  • B2B (de empresa para empresa);
  • P2G (de pessoa para governo);
  • B2G (de empresa para governo);
  • G2P (de governo para pessoa);
  • G2B (de governo para empresa).

Como utilizar o Pix?

Para realizar as transações do sistema Pix, vai ser preciso que tanto quem envia o dinheiro quanto quem recebe tenha uma conta, não necessariamente corrente, em um banco, uma instituição de pagamento ou em uma fintech. 

Chaves Pix

É a nova forma de identificar o seu endereço bancário. Por meio dessas chaves,  o Banco Central reconhece sua conta no banco e valida suas transações bancárias. Mas o que são essas chaves e como isso funciona? São dados como telefone, e-mail ou CPF/CNPJ, que ficam vinculados aos seus dados bancários.

Leia também: Tudo sobre as Chaves Pix

Tudo isso fica registrado no DICT (Diretório de Contas Transacionais).
Desde o dia 5 de outubro, você já pode cadastrar a sua Chave Pix pela Juno, direto pelo aplicativo.

Preparamos um vídeo que mostra o passo a passo de como criar uma chave com a gente. É só dar o play pra conferir:

Como funciona:

  1. O usuário acessa o aplicativo da instituição onde
    tem conta e clica na opção de pagamento instantâneo;
  2. Define se será pagamento ou recebimento;
  3. Ao definir pagamento, seleciona o tipo de chave para identificar o recebedor;
  4. A seleção da chave retorna os dados do recebedor. O usuário insere valor e senha e confirma o pagamento;
  5. As informações da transação são confirmadas tanto para o pagador como para o recebedor.

As transações via Pix acontecem por meio de QR Codes Estáticos e Dinâmicos:

QR Code estático 

• Utilizado em diversas transações;
• Permite definir um valor fixo para um produto ou a inserção de um valor pelo pagador;
• Ideal para pequenos varejistas, prestadores de serviço e pessoas físicas.

QR Code dinâmico 

• Uso exclusivo a cada transação;
• Além do valor, permite a inclusão de outras informações, como a identificação do recebedor;
• Gerado por um sistema, para diversas transações; • Facilita conciliação e automação comercial.

Mas o que tudo isso quer dizer na prática?
No dia a dia do usuário, a diferença entre um tipo de código e outro é mais fácil de ser visualizada.

O QR Code estático pode ser utilizado em mais de uma transação,
isso significa que pode estar impresso no PDV (Ponto de Venda), ser utilizado para dividir o valor de uma pizza entre amigos. Em outras palavras, ele é o tipo de código ideal para compartilhar, com segurança,
dados bancários para realizar transferências.

Já o QR Code Dinâmico, por sua vez, desempenha a função
de uma cobrança mais formal, de um modo geral associada a um boleto. É o tipo de código que vai ser muito utilizado para realizar pagamentos ou cobranças em e-commerces, por exemplo.

Leia também: Pix: QR Code Estático X QR Code Dinâmico

O Pix também oferece a possibilidade de inserir informações manuais para direcionar um pagamento, utilizando as mesmas chaves registradas no DICT – e-mail, CPF/CNPJ ou telefone – para determinar o destinatário de uma transação.

Outra opção é a Chave Aleatória, que é o endereço virtual de pagamento, e
é uma forma de manter a privacidade do cliente no uso do QR Code estático. Ele funciona a partir de um número hexadecimal com 32 caracteres, e é gerado de forma aleatória e exclusiva pelo DICT.

A partir do Pix, as transações vão acontecer em questão de segundos para o usuário, que pode se cadastrar tanto como pessoa física, a partir do seu CPF, telefone ou e-mail, da mesma forma que mostramos acima, ou registrar um negócio por meio do seu CNPJ. O Pix é pra todo mundo, mesmo!

Conheça todos os agentes que operam com o Pix

Participante direto

Os participantes diretos são as  Instituições de Pagamento autorizadas a operar pelo Banco Central. No sistema de pagamentos instantâneos do BC, o participante direto oferece uma conta transacional para o usuário final e que, para fins de liquidação, é o titular da conta.

Participante indireto

É a instituição que também oferece uma conta transacional para o usuário, mas que não é titular da conta de Pagamentos Instantâneos no Banco Central nem possui uma conexão direta com o SPI (Sistema de Pagamentos Instantâneos). Esse tipo de participante utiliza os serviços de um liquidante no SPI com o objetivo de liquidar pagamentos instantâneos. 

Banco Central

O BC é responsável por gerenciar a base única e centralizada de endereçamento e a infraestrutura única de liquidação das transações, que vai funcionar 24 horas por dias. 

Pagador 

O usuário que vai realizar os pagamentos pelo SIP junto às instituições credenciadas pelo Pix.

Recebedor

É a outra ponta no fluxo das transações realizadas pelo Pix, sendo justamente quem recebe os pagamentos instantâneos.

Leia também: 6 regras do Pix que você precisa conhecer

Como o Pix vai afetar os negócios?

Além da velocidade e disponibilidade nunca vistas antes nas transações bancárias, o Pix também vai proporcionar muito mais praticidade na rotina dos clientes. 

Isso significa que, a partir de novembro de 2020, os usuários já vão poder contar com o novo sistema de pagamentos e transferências do Banco Central, e na prática isso quer dizer transações diretas entre todos os bancos, usando o mesmo sistema. 

Leia também: O que muda com o Pix, o novo sistema de pagamentos do Banco Central?

Tudo isso com um simples QR Code para concluir o pagamento e o melhor: em apenas alguns segundos. Mas e como ficam os negócios nesse cenário?

Os donos de negócios também têm motivos de sobra para comemorar a chegada do Pix. A primeira grande vantagem do novo sistema do BC é a possibilidade de receber pagamentos de forma instantânea e com um custo muito mais barato do que o cobrado atualmente por cada transação.

Outros benefícios do Pix para empresas vão poder ser observados a médio e longo prazo, como por exemplo, taxas de maquininha de cartão ainda mais competitivas.

Como usar o Pix na sua loja física?

O consumidor brasileiro está cada vez mais acostumado com pagamentos digitais, mesmo no comércio físico, como lojas de roupas e até mesmo padarias, que já vêm trabalhando com o QR Code como meio de pagamento em seus PDVs (Pontos de Venda).

Nos supermercados, esse é um modelo que está apenas começando,
e o Pix, por meio dos seus QR Codes vai ajudar a impulsionar ainda mais esse processo. Esses são apenas alguns exemplos de como o Pix
vai revolucionar o seu negócio, confira mais alguns:

QR Code Estático impresso no PDV

Para quem?

• Pequenos comerciantes sem necessidade de conciliação; • Feirantes;
• Prestador de serviços;
• Cafés, bares e restaurantes.

Por que usar Pix?

• Elimina a necessidade de uma maquininha de cartões; • Facilidade e agilidade no pagamento;
• Confirmação e compensação na hora;
• É só imprimir o QR e pronto.

QR na comanda de pagamento

Para quem?

• Bares;
• Cafés;
• Restaurantes.

Por que usar Pix?

• Evitar taxas das maquininhas POS;
• Mais agilidade no pagamento → reduzir filas e espera dos clientes; • Confirmação e compensação do pagamento na hora;
• Mais uma opção de pagamento para seus clientes.

*Para esse tipo de emissão, é possível utilizar tanto QR Codes dinâmicos quanto estáticos.

Mostrar QR Estático e Dinâmico na tela do aplicativo

Para quem?

• Comerciantes;
• Feirantes;
• Prestadores de serviço.

Por que usar Pix?

• Elimina a necessidade de uma maquininha de cartões; • Facilidade de pagamento;
• Confirmação e compensação na hora;
• Pode incluir o valor final da venda.

QR dinâmico em telas de self-checkout

Para quem?

• Fast foods;
• Vendas automáticas de todo tipo.

Por que usar Pix?

• Mais uma opção de pagamento para seus clientes; • Maior agilidade no pagamento;
• Confirmação imediata;
• Tempo de compensação.

Pix para e-commerce: como usar?

O Pix veio para facilitar a vida de quem vende pela internet, com a velocidade e disponibilidade que o seu negócio precisa. São várias as aplicações do novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central.

Além disso, o Pix também é a primeira solução instantânea de pagamento no débito para quem vende online – e o melhor, sem complicação,
nem dor de cabeça.

Listamos algumas delas para você se inspirar e aplicar na sua empresa, assim que o Pix for lançado! Confira:

Pix via Link de Pagamento

Para quem?

• Pequenas lojas online.

Por que usar Pix?

• Oferecer mais uma opção de pagamento para seus clientes;
• Seu cliente não precisa ter um cartão de crédito para pagar online; • Maneira rápida e prática de pagar online;
• Confirmação e compensação do pagamento na hora;
• Sem risco de chargeback*.

*Para esse tipo de emissão, o QR Code indicado é o dinâmico.

Pix em um checkout online/Compras in-app

Para quem?

• Todo tipo de loja virtual/e-commerce; • Aplicativos mobile.

Por que usar Pix?

• Mais uma opção de pagamento para seus clientes;
• Seu cliente não precisa ter um cartão de crédito para pagar online; • Maneira rápida e prática de pagar online;
• Confirmação e compensação do pagamento na hora;
• Sem risco de chargeback*.

*Para esse tipo de emissão, o QR Code indicado é o dinâmico.

Gerar boleto ou carnê com QR Pix dinâmico

Para quem?

Profissionais liberais; Escritórios; E-commerces.

Por que usar Pix?

• Oferecer mais uma opção de pagamento para seus clientes; • Confirmação e compensação do pagamento na hora;
• Não alterar a forma com que você já emite seus boletos e cobra seus clientes.

Como usar o Pix via API

O Pix também vai estar disponível para que você ofereça mais essa solução para os seus clientes. Além de poder realizar pagamentos e transferências pela API da Juno, você também pode ser um participante indireto e permitir que os seus clientes usem o Pix dentro da sua aplicação.
Veja o que você pode fazer com o Pix via API da Juno:

Criar, consultar, revogar e excluir Chaves Pix

O gerenciamento das suas Chaves Pix, assim como as dos seus clientes, fica muito mais simplificado.

Gerar QR Codes estáticos e dinâmicos para as suas cobranças

Todo o processo de criação dos QR Codes
do Pix fica automatizado a partir da sua integração – bastante parecido com o formato que já acontece com as cobranças de boleto ou cartão de crédito.

Receber notificações via webhook sempre que um novo pagamento for feito

Você não precisa consultar nenhuma outra fonte para verificar os pagamentos via Pix que forem recebidos. O webhoook dispara a notificação para a sua aplicação sempre que um novo pagamento for realizado.

Facilidade nas conciliações de vendas feitas pelo Pix

Outra vantagem do Pix via API é poder contar com a relação das cobranças feitas, o que facilita muito a conciliação dos pagamentos recebidos de forma simplificada e sem dor de cabeça.

Tudo pelo seu smartphone

Toda a operação do Pix vai acontecer direto no seu smartphone, de onde você estiver, inclusive a criação e gerenciamento das Chaves Pix!

E você já tem acesso a um ambiente especial dedicado ao novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central no App Juno. Ainda não baixou nosso app? Ele é gratuito, sem mensalidade e está disponível nas versões Android e iOS!

Leia também: App Juno: saiba tudo que o nosso aplicativo pode fazer pelo seu negócio

Com o Pix, os negócio online e offline ganham toda uma velocidade e dinâmica que vão revolucionar a forma de vender no país. 

Em breve, a Juno vai estar com o sistema instantâneo de pagamentos do Bacen disponível em nossa plataforma. A gente tá ansioso por aqui e você? ;D

Quer saber mais sobre o Pix e como ele vai funcionar na Juno?

Quer continuar essa conversa? Fale com a gente pelas nossas redes sociais @tamojuno ?