Materiais gratuitos

Como precificar as suas aulas de música?

Vem conferir as dicas de como precificar suas aulas de música!  As aulas particulares trazem facilidades para alunos e professores. Dá para ajustar horários, personalizar os conteúdos e fazer um preço que se adequa melhor ao orçamento. Mas, quando as aulas envolvem materiais e uma prática diferenciada, como as aulas de música, a maior dúvida […]

Por Time Juno
Como_precificar_as_suas_aulas_de_música
Tempo de leitura: 3 minutos

Vem conferir as dicas de como precificar suas aulas de música! 
As aulas particulares trazem facilidades para alunos e professores. Dá para ajustar horários, personalizar os conteúdos e fazer um preço que se adequa melhor ao orçamento. Mas, quando as aulas envolvem materiais e uma prática diferenciada, como as aulas de música, a maior dúvida é: como precificar esse serviço?
Nesse post trazemos algumas dicas para te ajudar a cobrar pelas aulas e aumentar o número de interessados no conteúdo que você oferece. Olha só:

Como precificar aulas de música?

Crie a estrutura das suas aulas

O primeiro passo para precificar as suas aulas de música é saber como elas vão funcionar, definindo quais serão os seus principais gastos e necessidades. Vale levar em consideração se você precisará produzir os materiais didáticos (como apostilas) e entregar cópias aos alunos; se as aulas acontecerão na casa do estudante ou em um espaço alugado; quais serão os gastos com transporte ou reservas do local; e se precisará carregar os instrumentos para cada aula ou utilizará os aparelhos do seu aluno.

Quanto você quer ganhar?

Para calcular o lucro pretendido com as suas aulas, considere quantas horas você poderá ministrar por semana. Não esqueça de colocar quais serão os gastos com a estrutura da aula (que explicamos ali em cima) e se essa será a sua principal fonte de renda. Com isso em mente, fica mais fácil estabelecer objetivos e definir quanto cada aula deve custar para atingi-los.

Estabeleça um valor por período

Ao ter objetivos claros e planejar os gastos que as aulas podem trazer, você já consegue criar um orçamento e dizer para os alunos qual é o preço pelo período da aula. Essa definição é importante tanto para que você possa organizar o cronograma quanto para estabelecer um bom preço: dependendo do instrumento que você vai ensinar, são necessárias mais horas de ensaio, e é melhor criar pacotes ou mensalidades para que o aluno veja benefícios no negócio. Por outro lado, se as aulas são realizadas por um tempo menor, pode ser mais lucrativo cobrar por hora.

Conheça o mercado

Outro ponto a se considerar na hora de precificar as suas aulas de música é a lei da oferta e procura. Com base em um bom estudo do mercado, analisando a necessidade que as pessoas têm de conhecer o instrumento que você toca, você conseguirá definir o que as pessoas querem. Avalie quem são os seus concorrentes e com quais os professores você pode estabelecer parcerias. Assim, você poderá oferecer um preço que seja atrativo. Ao mesmo tempo, não esqueça de valorizar o seu conhecimento no assunto quando for cobrar pelas aulas.
quanto cobrar pelas suas aulas de música

Tenha outros profissionais como base

Além de analisar a sua concorrência direta, também vale saber quais são os preços oferecidos por escolas na sua cidade. Com isso, você consegue entender como o mercado se comporta e pode oferecer valores que trazem um benefício maior aos clientes, como um maior prazo de pagamento, praticidade e contrato mais flexível.

Defina o perfil dos clientes

Você vai dar aulas para adultos ou crianças? Prefere trabalhar individualmente ou com grupos? Ao saber quem você quer ter como alunos, é possível escolher formas de divulgação. Assim, você pode alinhar a linguagem dos seus anúncios e se posicionar da forma correta, além de cobrar preços que estejam adequados à faixa etária e que você precisará para que o estudante realmente aprenda.

Ofereça métodos práticos para o pagamento

Depois de definir o preço de cada aula ou da mensalidade para o seu curso de música, pense em soluções que ajudem a automatizar as cobranças. Assim, você também aumenta a confiança dos seus alunos. Com a JUNO, você deixa os pagamentos de clientes mais organizados e automáticos, além de oferecer um documento profissional e valorizar o seu nome no mercado.
Cada tipo de aula e cada aluno exige um cálculo único. Por conta disso, não dá para replicar fórmulas ou usar uma única tabela de preços. Estude bem, conheça todas as suas opções e faça orçamentos claros para o seu cliente, mostrando profissionalismo e vontade de ensinar. 😉
A sua escola terá o formato MEI ou LTDA? Neste artigo você entende qual das opções mais se encaixa na sua realidade.