Fala, Juno!

Como me preparar para uma entrevista por competência

O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e para garantir a vaga dos sonhos, tudo começa pela entrevista. Conheça as dicas da nossa Analista de Recrutamento, Kabira Elis Ribeiro!

Por Time Juno
Entrevista imagem descritiva
Tempo de leitura: 4 minutos
Por Kabira Elis Ribeiro, Analista de recrutamento da Juno

Você viu uma vaga que é seu sonho, se candidatou e foi chamado para a entrevista. E agora?

Apesar de cada empresa ter seu processo personalizado, todas têm um objetivo em comum: encontrar a melhor pessoa para aquela posição. Para isso, quem recruta utiliza diversos meios: currículo, perfil no LinkedIn, vídeo apresentação (ou vídeo currículo), testes, dinâmicas e a famosa entrevista. Nos últimos anos, vem crescendo o número de empresas que fazem entrevistas por competência. Vou contar mais sobre como ela funciona para você conquistar aquela vaga tão sonhada.

O que é competência e como é a entrevista?

Basicamente, é o conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que você tem para desempenhar uma tarefa. Para exemplificar: você precisa trocar o pneu furado do carro, na chuva e você tem pouco tempo. Além de saber como trocar, você precisa lidar com a chuva e também com os sentimentos de raiva, ansiedade e insegurança que provavelmente você estará sentindo. Se você conseguir terminar a tempo, mesmo com tudo isso, você tem as competências para trocar pneu.

Por isso, na entrevista por competência, o recrutador vai pedir muitos exemplos, perguntar sobre projetos que deram e que não deram certo e sobre feedbacks que você recebeu durante sua carreira. E aqui começam as dicas de ouro!

  1. As respostas não precisam ser necessariamente profissionais 

Afinal você desenvolve competências na faculdade, com amigos e até no churrasco de domingo com a família. Nas entrevistas que eu faço, quando pergunto sobre um projeto que não deu certo, quero saber como a pessoa candidata lida com frustração, prazos, mudanças de planejamento, se aprendeu com os erros, como é a interação com outros membros da equipe, então se você não teve um case no trabalho, mas teve um projeto na faculdade, já vou conseguir as informações que eu busco.

  1. Concentre-se no que foi perguntado 

Às vezes, aquele ponto forte que queremos mostrar não está envolvido na pergunta, e damos uma volta para poder encaixar e falar sobre ele. No geral, isso mais prejudica do que ajuda. Tenha objetividade nas respostas e traga exemplos práticos sobre o que está sendo dito. Antes da divulgação da vaga, existe um alinhamento do perfil, as experiências e as competências que a pessoa precisa ter para ocupar aquele cargo e são esses pontos que estão sendo buscados e você precisa mostrar que têm. Mas se for importante pra você e até o final da entrevista você não tiver conseguido falar sobre o assunto, diga que gostaria de acrescentar uma coisa e aí traga o assunto.

  1. Não minta! 

Se não souber, diga que não sabe. Como a condução da entrevista é baseada em exemplos, se você mentir corre o risco de se contradizer em algum momento e acabar se complicando. 

  1. “Quais são seus pontos fortes e a desenvolver?”

Essa clássica pergunta em recrutamento não é um fator de exclusão do processo, por isso você não precisa indicar pontos que no senso comum caem melhor, como “ser perfeccionista”. Essa pergunta é pra saber como é seu autoconhecimento, se você sabe onde precisa melhorar e o que já está bom. Então, ter sinceridade aqui é fundamental, porque nesse modelo de entrevista essa pergunta não vem sozinha. Exemplos de feedbacks ou de como esses pontos já te ajudaram ou atrapalharam geralmente vêm em seguida e aí, se a resposta não for sincera, vai ser difícil de responder. Lembre que o recrutador também é uma pessoa e que não existe ser humano perfeito. Todos temos coisas para melhorar e demonstrar que você sabe quais são os seus evidencia que você está buscando se desenvolver.

  1. Esteja confortável no momento da entrevista

Isso é importante para que as coisas corram bem. Em entrevista presencial ou online, você precisa chegar com preparo. Para isso:

  • pesquise sobre a empresa: saiba o que ela  faz, como é a cultura ou quem são as pessoas que trabalham lá;
  • treine coisas que podem ser perguntadas: existem muitos roteiros de entrevistas que podem te ajudar, vale praticar no espelho, com um amigo ou familiar e pensar com calma em possíveis respostas; 
  • prepare-se mesmo para entrevista online: teste antes o link da sala, procure um local tranquilo para fazer a entrevista e prepare o ambiente. Por mais que o recrutador não veja problema em você ir procurar o carregador ou ir fechar a janela porque começou a chover, isso pode te desconcentrar e atrapalhar o restante da conversa.
  • o copo de água é seu melhor amigo: respire fundo e deixe um copo de água próximo, para te ajudar a respirar fundo 🙂
Entrevista imagem descritiva

A entrevista é dos dois lados

Em entrevista, sabemos que a empresa busca um profissional para aquela vaga em aberto, mas é importante considerar também que você busca uma empresa para trabalhar.

Infelizmente, algumas empresas não abrem espaço para que a pessoa candidata faça perguntas, mas se você tiver essa oportunidade, use! Pergunte sobre como é a área, como é o time e quais ferramentas são utilizadas.

Se estiver em dúvida sobre os benefícios e o horário de trabalho, pergunte também. Além de demonstrar interesse na vaga e na empresa, se estiver participando de vários processos ao mesmo tempo, isso vai te ajudar a escolher a empresa que tem mais sintonia com você e seus objetivos para o futuro.

E aí, pronto pra entrevista?

Na Juno, temos sempre vagas incríveis abertas. Para trabalhar com a gente, clique aqui.

Quer continuar essa conversa? Fale com a gente pelas nossas redes sociais @tamojuno 🤟