Como mandar e receber dinheiro com o Pix?

Foto de Tatiana Michaud
Por Tatiana Michaud
5 min de leitura
19/03/2021

Desde seu lançamento, o Pix do Banco Central tem conquistado cada vez mais espaço no mercado de pagamentos do Brasil. Saiba tudo sobre as transferências instantâneas do Pix!

Para escutar este conteúdo sobre como enviar e receber dinheiro com Pix na íntegra, você só precisa dar o play! 😉

O Pix do Bacen já está deixando de ser uma novidade no mercado de pagamentos do Brasil para se tornar parte da rotina do consumidor brasileiro. 

Desde que entrou oficialmente em operação, em novembro de 2020, 50 milhões de pessoas já fizeram um Pix, o que totalizou mais de 275 milhões de transações desse novo sistema de pagamentos instantâneos, segundo dados divulgados pelo próprio Banco Central

As transações somaram R$ 197,6 bilhões até o final de fevereiro de 2021. De acordo com o levantamento, a maior parte das transações foi P2P (entre pessoas), movimentando R$ 75,9 bilhões, seguido de B2B (entre empresas), com um total de R$ 57,6 bilhões, depois de empresa para pessoa (B2P), com R$ 20,6 bilhões, e por último de pessoa para empresa (P2B), com R$ 14,5 bilhões.

Essa adesão não surpreende, pois o novo sistema de pagamentos instantâneos do Bacen mudou a dinâmica e a velocidade tanto em fazer pagamentos quanto em receber cobranças, pois possibilita transações 24 horas por dia, todos os dias da semana e do ano, o que inclui finais de semana e feriados. 

Outra grande vantagem que o Pix oferece, é a compensação em até 10 segundos, ou seja, assim que a operação for realizada, a qualquer hora do dia, o dinheiro já vai ser compensado. Esse processo otimiza muito todo o fluxo de emissão de cobranças, por exemplo, que só tinha uma velocidade próxima de compensação com emissões por cartão de crédito e que, ainda assim, dependiam da liberação das operadoras de cartão.

Dentro das operações bancárias existentes, as transferências também se tornaram muito mais vantajosas pelo Pix. Neste artigo, você fica sabendo como enviar e receber dinheiro com Pix, o novo sistema do Banco Central. Vem com a gente!

receber dinheiro com o Pix

Transações bancárias antes do Pix

Antes do Pix ter se tornado uma realidade no mercado de pagamentos brasileiro, transferir dinheiro era possível por meio de TEDs e DOCs, que podiam e ainda podem ser realizados tanto em agências bancárias, quanto por meio de apps dos bancos e instituições financeiras. E como essas transferências funcionam?

TED

A sigla para Transferência Eletrônica Disponível é o tipo de transferência em que o dinheiro sai da sua conta no momento em você faz a operação e já cai no destino, desde que tenha sido realizada antes das 17 horas daquele mesmo dia. Caso tenha sido feita depois desse horário, o valor só vai cair na conta destinada no próximo dia útil. 

Um outro contraponto desse tipo de transferência é que, depois de realizada, não tem jeito de ser cancelada. Não existe um valor mínimo para TEDs e valores superiores a R$ 5 mil podem ser transferidos. 

DOC 

DOC significa Documento de Ordem de Crédito e é o tipo de transferência bancária que passa o dinheiro da sua conta para outra apenas no dia útil seguinte do pedido. E tem mais: se você solicitar a transferência depois das 21h59, o dinheiro só vai cair na outra conta dois dias úteis depois. 

Não é só nisso que o DOC é diferente do TED, pois nesse tipo de modalidade só é permitido transferir quantias até R$ 4.999,99. A vantagem do DOC é que dá pra cancelar a transferência se você for até o banco. 

Os dois tipos de modalidades de transferência, ainda que diferentes, funcionam apenas em dias úteis. Isso significa que transferências realizadas em finais de semana ou feriados, só são finalizadas no próximo dia útil.

Como enviar e receber dinheiro com Pix

Além de emissões de cobrança por meio de QR Codes, o Pix também possibilita transferências instantâneas entre os usuários. 

Para fazer transferências por meio do Pix, você pode usar uma das suas Chaves Pix ou ainda uma chave aleatória. O que são essas chaves? No novo sistema de pagamentos do Banco Central, as Chaves Pix são a forma de identificar endereços bancários.

Por meio dessas chaves, o Bacen reconhece sua conta no banco e valida suas transações bancárias.

São dados como telefone, e-mail ou CPF/CNPJ, que ficam vinculados aos seus dados bancários. Tudo isso fica registrado no DICT (Diretório de Contas Transacionais). Saiba como criar a sua Chave Pix aqui. 

Para transferir via Pix no seu App Juno, acesse o Ambiente Pix e selecione Transferir. Depois disso, você pode inserir a Chave Pix do destinatário em um dos ícones, inserir o valor, confirmar os dados e pronto: transferência concluída em até 10 segundos.

Você também tem a possibilidade de transferir para um destinatário que não possui Chave Pix. Para isso, selecione a opção Preencher dados da conta e então insira os dados bancários da pessoa que vai receber, o valor a ser transferido e é só confirmar. 

Ainda não baixou nosso app? Ele é gratuito, sem mensalidade e está disponível nas versões Android e iOS!

Quer continuar essa conversa? Fale com a gente pelas nossas redes sociais @tamojuno 🤟