Tecnologia

Como garantir a segurança dos dados financeiros dos seus clientes

A competitividade que o mercado exige faz com que empresas do setor financeiro estejam sempre investindo em tecnologias para inovar cada vez mais. Isso faz com que a necessidade de proteção de dados sensíveis aumente para esses negócios. Confira como garantir a segurança dos dados financeiros dos seus clientes!

segurança dos dados financeiros imagem descritiva
Tempo de leitura: 4 minutos

Empresas de todos os setores têm investido cada vez mais no uso de tecnologia para manter o alto nível competitividade que o mercado exige, aprimorar a experiência do cliente com valor agregado e, ao mesmo tempo, reduzir custos operacionais.  Para negócios do setor financeiro, esse cenário não é diferente.

Ainda que haja a necessidade de evolução de empresas de serviços financeiros para garantir a prestação de serviços de qualidade a seus clientes, é fundamental garantir que suas soluções de segurança sejam capazes de proteger, de forma efetiva, os dados confidenciais que são constantemente capturados e transmitidos.

A boa notícia é que o papel da segurança da informação nas empresas é justamente o de garantir que, por meio de tecnologias e medidas especializadas, os dados que trafegam durante as transações financeiras não corram riscos. 

Além de uma série de soluções para garantir a segurança de dados, tanto da empresa de serviços financeiros quanto de seus clientes, existe uma nova regulação específica para dados no mercado financeiro. Confira!

segurança dos dados financeiros imagem descritiva

A importância da segurança de dados

No universo empresarial, a segurança de dados consiste em um conjunto de ações preventivas e reativas, que têm como objetivo principal manter ativos os princípios básicos da segurança da informação: confidencialidade, integridade, autenticidade, conformidade e correta disponibilidade das informações.

Em outras palavras, esse tipo de segurança garante a proteção de dados contra uma série de situações que podem comprometer a estabilidade de um negócio, como: acessos maliciosos ou até mesmo equivocados, do roubo, sequestro ou modificação de informações empresariais.

Leia também: Como fazer a gestão de uma empresa de segurança

Princípios da segurança da informação

A segurança da informação é pautada por alguns princípios básicos, responsáveis por guiar a análise, o planejamento e a implantação de ferramentas e alternativas de controles para a preservação de dados.

Autenticidade

Tem como objetivo garantir que a informação é originária da fonte anunciada. Dessa forma, é possível confirmar sua autoria e originalidade.

Confidencialidade 

A ideia é limitar o acesso às informações para pessoas autorizadas da equipe, para restringir que somente elas visualizem, processem ou façam alterações nos dados.

Conformidade 

Visa adotar as melhores práticas de segurança da informação, com o objetivo de adquirir vantagem competitiva e fortalecer as ações implantadas.

Disponibilidade

Esse atributo permite que as informações estejam disponíveis para as pessoas autorizadas sempre que necessário.

Integridade

O princípio da integridade tem como objetivo fazer a manutenção das características originais das informações da empresa, segundo o que foi determinado pelo proprietário. Em outras palavras, tem relação com o controle das mudanças e também à preservação do ciclo de vida dos dados do negócio.

O que mudou na legislação para a segurança de dados no mercado financeiro

A LGPD, lei nº 13.853, de 2019 (Lei Geral de Proteção de Dados), é a regulamentação brasileira para o uso, proteção e transferência de dados pessoais, estabelecendo de forma clara quem são as pessoas físicas e jurídicas envolvidas e quais são suas respectivas responsabilidades, atribuições e penalidades aplicadas  no caso de incidentes.

Além da proteção que a LGPD fornece, as instituições financeiras também ganharam uma legislação específica para o mercado financeiro, por conta do grau de sensibilidade dos dados que transaciona diariamente. 

A Resolução 4.658, criada pelo Banco Central em 2018, tem como objetivo proporcionar mais segurança da informação para empresas do mercado financeiro por meio da obrigatoriedade de toda instituição manter uma política de segurança cibernética, além de regulamentar requisitos obrigatórios na contratação de serviços de armazenamento e processamento de informações, bem como de cloud computing

A Resolução 4.658 do Banco Central prevê questões como:

  • Pronta responsabilização em casos de vazamento de dados sensíveis;
  • Regulamentação do uso de serviços de nuvem de provedores de fora do Brasil;
  • Plano de ação e resposta ágil, com transparência e informação sobre incidentes que impactem a segurança dos dados;
  • Controle, compartilhamento e classificação de dados sensíveis.

Isso fez com que as instituições financeiras elaborassem um plano estratégico e operacional de uma forma mais permanente, levando em consideração que a grande maioria das empresas do mercado financeiro já contava com algum tipo de política relacionada à segurança da informação.

Como garantir a segurança dos financeiros dos seus clientes

Mesmo com a LGPD entrando em vigor em agosto de 2020 e com as especificações da Resolução 4.658, que regulamentam o acesso de dados para o mercado financeiro, as empresas do setor precisam pensar em ações preventivas e reativas para garantir a segurança dos dados financeiros tanto do seu próprio negócio quanto de seus clientes. Confira nossas dicas:

Implantar políticas de controle e visibilidade

É fundamental que as empresas do setor financeiro contem com controle centralizado dos usuários que podem acessar dados sensíveis do negócio. O ideal é que somente pessoas autorizadas possam trafegar em uma rede criptografada e segura, o que reduz muito o risco de que ela seja utilizada de forma maliciosa.

Isso também permite que as empresas gerenciem contatos de clientes de forma mais eficaz, garantindo que a comunicação com eles fique restrita a representantes aprovados por gestores do negócio.

Estabelecer boa política de senhas

Todo o processo da segurança da informação pode ser em vão, caso não exista uma orientação para os colaboradores focada no cuidado e na importância da criação e manutenção de senhas para o ambiente corporativo.

O cenário ideal é que, além da orientação por meio de treinamentos e políticas rígidas para a criação de senhas, seja criado um cronograma mensal ou trimestral, que lembre os funcionários de atualizarem seus códigos, fazendo com que o próprio sistema barre o acesso de quem não fizer a atualização obrigatória de senha periódica.

Realizar uma boa prestação de contas

Com o objetivo de manter a conformidade de comunicações em setores regulamentados, como o setor financeiro, é fundamental que as empresas tenham total controle sobre quais dados são armazenado no sistema e quais são eliminados.

Criptografia de dados

A criptografia de dados é uma estratégia fundamental para manter a segurança de dados financeiros de uma empresa e de seus clientes. No entanto, é necessário ir além da criptografia para proteger dados sensíveis, investindo em um controle de sistemas de comunicações, no suporte de especialistas do setor de segurança da informação, na conformidade dos funcionários por meio de treinamentos e em políticas de segurança da informação que protejam as empresas do setor financeiro contra as ameaças de segurança.

A Juno, por exemplo, conta com um time de Risco e Compliance dedicado a garantir a segurança dos seus pagamentos, com a ajuda de um algoritmo que detecta possíveis fraudes. Nossa proteção tem o padrão internacional de segurança OAuth junto a Amazon, compatível com os mais altos padrões de PCI (Peripheral Component Interconnect) do mercado.

Gostou de saber mais sobre como garantir a segurança de dados financeiros na sua empresa? Ficou com alguma dúvida? Deixa um comentário pra gente ! 😉