ERPs

Como escolher uma solução de pagamentos para o seu ERP?

Tem dúvidas de qual solução de pagamentos escolher para o sistema de ERP da sua empresa? A gente ajuda a esclarecer as principais diferenças entre intermediadora de pagamentos e gateway. Confira!

ERP imagem descritva
Tempo de leitura: 4 minutos

Escolher uma solução de pagamentos para o seu sistema de ERP é parte importante da estratégia financeira do seu negócio, pois isso vai determinar a forma e a velocidade como a sua empresa administra cobranças e clientes. É possível escolher entre gateways de pagamentos e intermediadoras de pagamentos

E é justamente essa decisão que pode fazer toda a diferença na saúde financeira do seu negócio e na forma como você gerencia pagamentos. Mas como exatamente fazer essa escolha? Antes de responder a essa pergunta, é fundamental definir a diferença entre cada tipo de solução.

ERP imagem descritiva


Intermediadora x gateway

Para começar a traçar um comparativo entre os dois sistemas de pagamentos, é importante entender que a adquirente está presente em ambos e nada mais é do que a peça que conecta os dados bancários criptografados do cliente com a rede das bandeiras de cartões de crédito. 

Intermediadora de pagamentos

Também chamadas de subadquirentes, as intermediadoras são empresas especializadas em realizar pagamentos online.

As intermediadoras de pagamentos podem oferecer ao consumidor diversas opções de pagamento, como boleto, cartões e transferência. Uma vez que a transferência é efetuada, o dinheiro vai para a intermediadora e quando o cliente confirma que recebeu o produto ou serviço, o valor é liberado para o comerciante/prestador de serviços. 

Nesse tipo de sistema, o intermediador coleta os dados bancários de forma criptografada do cliente e os envia para as adquirentes, que por sua vez, farão seu papel junto às instituições bancárias que irão ou não aprovar a transação. Durante todo esse processo, a empresa fica protegida contra fraudadores e não corre risco de sofrer prejuízos com chargebacks.

O objetivo principal de uma intermediadora de pagamentos é tornar todo esse processo mais fácil e prático. Isso porque, normalmente, é necessário apenas um cadastro do cliente no sistema, disponibilizando os dados bancários e um número de cartão de crédito. 

Muitas intermediadoras oferecem soluções inteligentes como checkout transparente, que transforma completamente a experiência do usuário durante o fluxo de pagamento, além da automação de cobranças e a possibilidade de oferecer mais segurança em cada transação.

Gateway de pagamentos

Para explicar de uma forma simples, é possível  dizer que um gateway de pagamentos tem o mesmo papel tem uma maquininha de cartão em lojas físicas, mas em transações online e ele também pode ser integrado ao seu sistema ERP, automatizando suas cobranças. 

Nesse cenário, os dados do cartão do cliente são inseridos no seu site e protegidos por meio de criptografia. O que significa que tanto o tráfego de informações quanto o pagamento acontecem de forma segura.

Um gateway de pagamentos funciona como uma maquininha de cartão, daquelas utilizadas em lojas físicas mesmo, mas em transações online e ele também pode ser integrado ao seu sistema ERP.

A partir do momento que o consumidor envia informações de seu cartão de crédito, a informação é codificada e transmitida online por meio do gateway para o banco ou adquirente do cliente, para confirmar se o cartão é válido e também se existe crédito suficiente para que a compra seja realizada. Os dados são armazenados de forma segura, por meio de criptografia.

Diferenças entre intermediadora e gateway

Segurança

Entender como atua cada uma das soluções de pagamentos em relação a quesitos de segurança facilita a sua decisão na hora da contratação.

A intermediadora de pagamentos fornece a estrutura com segurança e sistema antifraude, que é um serviço bastante eficiente. Em empresas que contam com uma equipe de risco e compliance, a segurança é ainda mais ativa, pois existe a verificação constante do perfil do consumidor e também de suas transações, garantindo que sua conta esteja sempre protegida.

Ao contratar uma solução de gateway, por sua vez, sua empresa pode ficar fragilizada pela falta de um sistema de segurança. Isso porque toda a responsabilidade sobre as negociações com parceiros financeiros e a contratação de sistemas antifraude fica por sua conta, o que acarreta ainda mais custos.

Integração com o sistema

As duas soluções têm a capabilidade de atuar de forma sistemática e integrada com as instituições financeiras e operadoras de cartão em processos burocráticos, mas de forma descomplicada.

O que diferencia os dois sistemas é que a intermediadora faz uma espécie de  ponte, absorvendo todos os riscos e o gateway, por outro lado, estabelece uma conexão direta. 

Leia também: Como gerar cobranças automáticas a partir do seu ERP?

Taxas

Se a sua escolha for contratar uma intermediadora de pagamentos para o sistema de ERP da sua empresa, você vai contar uma abertura de maior mercado capaz de negociar melhores taxas com as operadoras de cartão e instituições financeiras. Esse tipo de relacionamento garante um bom custo-benefício para o seu negócio, impactando positivamente o trabalho da equipe na conferência e conciliação das movimentações financeiras.

Por outro lado, se para o seu negócio fizer mais sentido optar pelo gateway de pagamentos, será necessário fechar esses acordos diretamente com as instituições financeiras. Isso significa gerar contratos com taxas que podem trazer custos adicionais para a sua empresa, além de despender um tempo maior de dedicação à negociação

São dois cenários existentes para que você faça a melhor escolha para o seu negócio, com base principalmente no tempo que deseja para o processamento das suas transações, o nível de segurança sobre o risco financeiro e o tipo de controle exercido.

A Juno é uma intermediadora de pagamentos que veio para descomplicar os serviços financeiros da sua empresa, com uma gestão completa das transações e clientes do seu negócio. 

Com a nossa solução você pode integrar as suas cobranças de forma integrada a partir de uma API simples e robusta, além de contar com as melhores soluções do mercado para garantir a segurança de todas as nossas transações.

Saiba como a Juno pode ajudar o seu ERP: 

  •  Emissão de cobranças com boleto bancário e cartão de crédito;
  •  Relatórios diários automatizados;
  •  Automação de arquivos de remessa e de retorno;
  •  Baixa automática de boletos bancários;
  •  Cobranças recorrentes e tokenização do cartão de crédito.

Gostou de saber a diferença entre intermediadora e gateway de pagamentos? Ficou com alguma dúvida? Deixa com um comentário pra gente 😉