Como diminuir o índice de inadimplência da sua escola

Foto de Tatiana Michaud
Por Tatiana Michaud
5 min de leitura
13/07/2020

Independente de seu tamanho ou tempo de atuação no mercado, o problema da inadimplência é cada vez mais comum no segmento escolar. Entender o que é esse índice e como calculá-lo são os primeiros passos para combater a falta ou o atraso no pagamento das mensalidades escolares. Veja como fazer isso na sua instituição de ensino!

A falta ou o atraso no pagamento de mensalidades é muito mais do que apenas um desafio para escolas. A verdade é que esse é um problema que pode comprometer todo o funcionamento da instituição e, mais do que isso, prejudicar a qualidade de ensino. Quem cuida do setor financeiro da escola já sabe o nome desse contratempo: é a temida inadimplência escolar.

É esperado que existam alguns casos de inadimplência em qualquer escola e até mesmo em cursos. No entanto, quando o número de alunos devedores se torna muito grande, o orçamento da instituição de ensino como um todo fica comprometido, e isso pode gerar problemas como: 

  • Falta de investimento para melhorias;
  • Problemas na manutenção da infraestrutura e de equipamentos;
  • Dificuldades para lidar com custos operacionais;
  • Cortes na folha de funcionários.

Para garantir que a inadimplência não interfira na qualidade de ensino ou na infraestrutura escolar, é fundamental manter esse índice sob controle. 

Quando um aluno é considerado inadimplente? 

O Banco Central considera um pagador inadimplente já a partir da data de vencimento da mensalidade em que o pagamento não foi efetuado. No entanto, o gestor de uma escola precisa saber diferenciar atrasos considerados normais de inadimplência escolar.

Nesse sentido, atrasos nas mensalidades escolares se tornam um problema quando são prolongados e passam a comprometer o planejamento financeiro da instituição de ensino. Mesmo que os atrasos contínuos sejam um ponto de atenção para o gestor, cabe a cada escola identificar e definir como cada um dos casos será classificado e tratado.

Inadimplência imagem descritiva

Como calcular o índice de inadimplência da sua escola?

O primeiro passo para combater a inadimplência na sua instituição de ensino é entender o real tamanho do problema e para isso é necessário calcular o índice de inadimplência escolar por meio de uma fórmula. Mas antes é preciso levar em consideração o critério definido pela sua escola. 

A fórmula é a seguinte: 

Valor total de mensalidades não pagas (que se incluem no critério de inadimplência determinado) / valor total de mensalidades cobradas = índice de inadimplência escolar

O percentual obtido por essa conta é o chamado índice de inadimplência escolar, que pode ser considerado normal, dentro da média ou alto: 

  • Índice de inadimplência baixo: abaixo de 2%
  • Índice de inadimplência dentro da média: entre 2% e 3%
  • Índice de inadimplência alto: acima de 3%

Com o número em mãos, está na hora de combater a inadimplência. Confira nossas dicas para deixar essa média entre 2% e 3%.

Dicas para diminuir a inadimplência escolar

Automatize sua gestão de cobranças

Conte com plataformas que façam a gestão de cobranças de alunos adimplentes e inadimplentes de formas descomplicada e automática – como a Juno. Dessa forma, é possível visualizar a saúde financeira da sua escola, prever fluxo de caixa e entender os pontos críticos de inadimplência.

Classifique o perfil de pagamento dos seus alunos

É importante entender o perfil de pagamento cada aluno e formar grupos com características em comum. Normalmente, alunos têm diferentes perfis, assim como orçamentos familiares distintos. Alguns pagam a mensalidade sozinhos enquanto outros contam com a ajuda da família, por exemplo. Para entender melhor o índice de inadimplência é importante saber como se comportam esses diferentes perfis.

Ofereça mais formas pagamento

Ao oferecer mais formas de pagamento para seus alunos, você aumenta as chances de receber! Boleto bancário, carnê, cartão de crédito e as novas formas de pagamento instantâneo: quanto mais opções puder oferecer, maiores vão ser as chances de garantir que as mensalidades sejam pagas.

Na Juno, você pode emitir as suas cobranças, à vista e recorrentes, tanto por boleto quanto por cartão de crédito, com taxas atrativas para o seu negócio. 

Outra boa opção para aumentar a conversão de vendas do seu e-commerce é apostar em links de pagamento, que podem ser enviados para os seus consumidores diretamente pelas redes sociais, WhatsApp, e-mail ou por onde mais desejar.

Leia também: Conheça o Venda Fácil: o link de pagamento da Juno

Ofereça descontos e condições especiais para alunos adimplentes

Para fidelizar e também garantir que os alunos mantenham uma boa prática de pagamentos das mensalidades, uma boa estratégia é oferecer descontos para alunos adimplentes. Essa dica é uma ótima forma de incentivar que estudantes inadimplentes regularizem a sua situação. 


Conte com a Juno para a gestão financeira sua escola

É importante contar com uma solução de pagamentos e cobranças completa, fácil de usar e sem burocracia, que faça o trabalho por você. Com a Juno é assim: você emite cobranças e recebe pagamentos sem preocupação. 

Além disso, você pode fazer uma gestão de alunos e cobranças recorrentes direto na plataforma, com a possibilidade de enviar lembretes automáticos na data de vencimento, evitando a inadimplência. Nossos relatórios permitem que você tenha uma visão holística da saúde financeira da sua instituição de ensino, com dados valiosos. 

Quer continuar essa conversa? Fale com a gente pelas nossas redes sociais @tamojuno ?