Materiais gratuitos

Como cobrar um cliente inadimplente?

Como cobrar meu cliente inadimplente? Um problema que é infelizmente enfrentado com frequência por profissionais freelancer é o cliente inadimplente. As “desculpas” em geral giram em torno da crise, da falta de dinheiro, em redução do caixa, ou mesmo esquecimento. Para não se estressar, alguns freelancers acabam deixando a cobrança de lado e saem no […]

Como_cobrar_um_cliente_inadimplente
Tempo de leitura: 5 minutos

Como cobrar meu cliente inadimplente? Um problema que é infelizmente enfrentado com frequência por profissionais freelancer é o cliente inadimplente. As “desculpas” em geral giram em torno da crise, da falta de dinheiro, em redução do caixa, ou mesmo esquecimento.
Para não se estressar, alguns freelancers acabam deixando a cobrança de lado e saem no prejuízo. Outras pessoas levam a sério a missão de conseguir o dinheiro merecido.
Em 2014, o caso de um programador freelancer ficou famoso. Ele realizou um trabalho para um empresa que acabou não realizando o pagamento pelo job. Depois de mandar diversos emails pedindo para que o seu dinheiro fosse transferido — sem respostas positivas — ele decidiu tomar uma atitude.  Ele lançou um site chamado “Pague meu freela“. Na sua página, incentivava que os visitantes encaminhassem um e-mail para o departamento financeiro da empresa, lembrando que eles estavam devendo o freela.
Não queremos que você tome uma atitude dessa proporção. Sabemos que receber o dinheiro pelo seu trabalho é importante. Por isso, separamos algumas dicas para que você cobre o seu cliente inadimplente e receba o pagamento do seu freela o quanto antes. Olha só:

Entrar em contato para saber o que aconteceu

A primeira atitude que você deve tomar ao ver que o seu cliente não pagou pelo job é entrar em contato. Pode ser que ele tenha esquecido de realizar o pagamento, ou que realmente tenha faltado dinheiro. Você, como consumidor, provavelmente já deve ter esquecido de quitar uma dívida. Portanto, coloque-se no lugar dele e pergunte se alguma coisa aconteceu. Ao conversar com ele, procure entender qual a razão do atraso. Pode ser que a parcela de pagamento tivesse um valor muito alto. Ou então que a data combinada não funcionasse para ele. O importante é entender o motivo, para então propor uma solução que funcione para os dois lados.
A nossa dica é que essa cobrança seja sempre realizada por e-mail. Assim, você tem um registro de que entrou em contato com o cliente inadimplente pedindo para que o pagamento fosse feito.
Não sabe muito bem o que escrever? Aqui vão algumas dicas de e-mail:

E-mail 1 (sugestão: encaminhar dois dias após o vencimento)

Oi, (colocar aqui o nome do cliente). Tudo bem?
Estava dando uma olhada na minha conta e vi que o pagamento do job que fiz para você não foi realizado. Aconteceu alguma coisa? Se eu puder te ajudar em algo, por favor avise.
Fico no aguardo da resposta. Abraço,
(colocar aqui o seu nome)

E-mail 2 (sugestão: encaminhar caso o cliente não responda o seu e-mail anterior em até uma semana)

Oi, (colocar aqui o nome do cliente). Tudo certo?
Na semana passada, te mandei um e-mail referente ao meu pagamento. Você chegou a ler? Gostaria de saber se aconteceu alguma coisa, porque verifiquei a minha conta e vi que a fatura ainda não foi paga. Me avisa quando pretende fazer o pagamento? Assim, posso refazer a fatura para você com a data certa.Vamos no falando!
Abraço,
(colocar aqui o seu nome)

Refazer a fatura

Assim que você tiver uma resposta, refaça a sua fatura, agora com a data atualizada e encaminhe para o cliente.
Ao usar a plataforma da JUNO, você não precisa se preocupar em refazer a fatura. Isso porque é possível cadastrar a fatura com multa e juros para o caso do pagamento ser realizado após o período estipulado. O critério de até quantos dias após o vencimento a fatura pode ser quitada fica a seu critério: damos a opção de até 29 dias.

Protestar o boleto

A nossa dica é que você sempre emita uma cobrança com boleto bancário para fazer as cobranças dos seus jobs. Além de ser um meio de pagamento fácil de utilizar e democrático para o consumidor, ele pode ser protestado caso não seja pago.
Se você já conversou com o seu cliente e mesmo assim ele não realizou o seu pagamento, o protesto é uma alternativa. Aqui na JUNO, as faturas não vão para protesto automaticamente, mas você pode realizar o procedimento sem dificuldades usando o boleto como documento.
Legalmente, é possível realizar o protesto logo após o vencimento. Para isso, você precisa comprovar que a fatura está relacionada a um serviço prestado pela sua empresa. Notas fiscais e contratos, no nome da pessoa contra quem você deseja fazer o registro, são suficientes para esse procedimento.
Assim que você tiver esses documentos, vá até o Tabelionato de Notas e Protesto de Títulos da sua cidade. Lá você vai preencher um documento com os dados do devedor, como nome, RG, CPF e endereço. Aqui vai uma dica importante: sempre peça essas informações para o consumidor assim que vocês fecharem o negócio. Sem esses dados, o processo de protesto torna-se muito mais difícil.
Ainda no cartório, confira se todos os dados estão corretos, bem como os valores e a data de pagamento original. Depois de tudo isso, é só esperar o pagamento do cliente inadimplente que pode ser realizado diretamente no Tabelionato ou com você. Caso a quitação de dívida seja feita diretamente com você, é preciso ir até o cartório levando um comprovante de pagamento. Assim, o nome dessa pessoa sairá dos registros de devedor.

Enviar uma carta de advogado

Se você estava atendendo uma grande empresa que não te pagou, entrar com um processo é uma alternativa. Antes de seguir por esse caminho, é possível conversar com um advogado e pedir para que ele escreva uma carta para o seu cliente inadimplente. O simples fato de receber um aviso que insinua um processo faz com que algumas pessoas já se forcem a pagar o que devem.

Entrar com um processo contra o cliente inadimplente

Essa é, de fato, a última alternativa para o caso do cliente não pagar pelo seu freela.
Se o valor devido for menor do que 40 salários mínimos, você pode entrar com um processo diretamente no Juizado de Pequenas Causas. É importante que você conte com a ajuda de um advogado.
Se o valor devido for menor do que 20 salários mínimos, você consegue dar entrada no processo sozinho. 
Aqui vai uma informação importante: se a sua contratação foi feita de maneira “informal”, como por e-mail, você vai entrar com uma Ação de Cobrança. Nesse processo, será importante provar que essa dívida existe e que não foi paga. Isso pode levar em média até dois anos para ser solucionado. Por isso é importante sempre contar com a assinatura de um contrato. Nele, é ideal que você preveja multas, juros e correções monetárias para o caso de o serviço não ser pago no dia combinado.
Para mais informações sobre como agir legalmente caso não paguem o seu freela, acesse este artigo do Jusbrasil.
Todo esse processo de lidar com clientes devedores costuma ser estressante e cansativo. Por isso, a nossa sugestão é que você tome atitudes que te protejam da inadimplência. Confira este artigo que explica como garantir que os seus clientes sempre paguem o seu trabalho de freelancer.

Como a JUNO pode ajudar você a receber pelo freela

Com a JUNO você emite faturas com o boleto ou cartão de crédito, e pode colocar multas e juros após o vencimento. Pode personalizar as faturas com sua logo e cor, e dar desconto para quem fizer o pagamento antes da data do vencimento.
A melhor de todas as vantagens é que nós cobramos seu cliente inadimplente por você. Isso mesmo! A gente faz o envio automático por email das notificações de vencimento da cobrança, assim a inadimplência diminui e você só se preocupa com seu trabalho.
Você emite carnês, cobranças recorrentes ou parceladas, e seu cliente recebe por email, WhatsApp ou SMS.
Gerencie seus pagamentos, saiba quem não pagou ainda e como está o seu fluxo de caixa. Tudo isso na plataforma ou no aplicativo.
Parece fácil, né? E é mesmo! Entre no nosso site e confira já. Estamos aqui para ajudar no que precisar!