Como calcular juros e multa do boleto bancário?

Foto de Tatiana Michaud
Por Tatiana Michaud
10 min de leitura
30/08/2021

O boleto bancário é um dos meios de pagamento preferidos do consumidor brasileiro e oferecê-lo para seus clientes é uma ótima estratégia de vendas. Uma das maiores vantagens que o boleto oferece para quem emite é a possibilidade de acrescentar juros e multa no caso de vencimento da cobrança. Saiba mais!

Para escutar este conteúdo sobre como calcular juros e multa do boleto bancário na íntegra, você só precisa dar o play! 😉

Apesar de existir diversas maneiras de cobrar por serviços e produtos, como pelo cartão de crédito, link de pagamento, Pix e QR Code, o boleto bancário continua sendo um dos meios de pagamento mais populares entre os consumidores brasileiros — e oferecer essa opção para o cliente é uma estratégia fundamental na hora de fechar uma venda. Bom tanto para quem compra quanto para quem recebe, é possível aplicar juros e multa no boleto bancário no caso de vencimento da cobrança.

Neste post, você vai descobrir como fazer esse cálculo na prática para deixar os valores e as multas bem claros para os seus clientes na hora da compra. Vem com a gente!

Vantagens de vender por boleto

Um levantamento feito pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos) apontou que, no Brasil, são pagos 6 bilhões de boletos todos os anos. Esse estudo também mostrou que cerca de 75% dos consumidores online do país preferem pagar suas contas e realizar compras por boleto bancário.

Uma das grandes razões para essa popularidade toda do boleto é que esse meio de pagamento é muito presente entre a parcela da população que é desbancarizada, ou seja, aqueles que não possuem conta em um banco.

Isso sem contar na praticidade para o cliente, que pode pagar o boleto bancário em bancos, caixas eletrônicos, farmácias, lotéricas, Internet Banking e por meio de aplicativos para smartphones e tablets.

Além da segurança e praticidade, as vantagens de vender por boleto bancário são:

  • Controlar de recebimento de cada cobrança;
  • Realizar cobranças de forma impessoal e a distância, pois o boleto pode ser enviado fisicamente ou até mesmo por e-mail, SMS ou WhatsApp, por exemplo;
  • Efetuar a cobrança mesmo para clientes que não têm uma conta bancária ou cartão;
  • Custos mais baixos em tarifas, quando comparados às taxas de cartão de crédito;
  • Cálculos mais simples de multa e juros do boleto bancário vencido;
  • Possibilidade de protesto em caso de não pagamento de mercadorias entregues ou serviços realizados.

Como funcionam os juros e multa do boleto bancário?

Segundo o Código de Defesa do Consumidor, existem alguns limites para fazer a cobrança de juros e multa por atraso em um boleto. Por isso, entender direitinho o que cada um desses encargos representa é fundamental para seu negócio, veja:

Juros de mora

Também chamados de juros de mora, os juros sobre o atraso significam que o cliente sofrerá uma penalidade por não ter feito o pagamento dentro do período estipulado.

Os juros são cobrados pela quantidade de dias de atraso de um pagamento que, por lei, não podem ultrapassar 1% ao mês.

Para realizar o cálculo, você deve considerar que o mês comercial possui 30 dias e eles correspondem a 1% de juros. A divisão dos juros pelo mês comercial (1/30) resulta em uma porcentagem diária de 0,033%.

O valor fracionado é aplicado sobre o número de dias passados desde o vencimento do boleto. Vale lembrar que os juros só podem ser cobrados em relação à parcela atrasada e não sobre o valor total da dívida.

Multa por atraso

O Código de Defesa do Consumidor e o Código Tributário Nacional determinam que a multa por atraso não pode ultrapassar 2% do valor do boleto quando se trata de uma relação de consumo. Ela é aplicada sempre que o pagamento não é realizado até a data de vencimento limite, seja um atraso de um dia ou de um mês.

Isso ocorre porque a multa por atraso de boleto vencido é uma taxa única. No cálculo de multas, a porcentagem está relacionada ao preço contratado pelo cliente na hora da compra.

Novas regras com o boleto registrado

Após mudanças determinadas pela Febraban que tiveram início lá em 2017, emitir boletos registrados se tornou uma regra no Brasil. Esse processo permite que as cobranças sejam registradas com os dados do pagador e do emissor, contendo CPF ou CPNJ de ambos, endereço, produtos ou serviços negociados, valor da transação, data de vencimento e definição de multas e juros, caso sejam aplicados.

O boleto registrado evita problemas de duplicações, fraudes e golpes. Na prática, isso quer dizer que se um boleto estiver vencido, não há a necessidade de imprimir um novo documento com o valor atualizado. O pagador pode usar a mesma folha em atraso e dirigir-se até um local autorizado para efetuar o pagamento. No momento da quitação, os juros e a taxa de multa são calculados e inseridos — mas isso só é possível graças ao registro.

Quando juros e multa não devem ser cobrados?

A gente sabe que você aplica multa e juros em cima de suas cobranças para evitar a inadimplência. Mas é necessário frisar que tanto os negócios quanto os consumidores têm uma série de obrigações quando o assunto é pagamento de boleto.

Você enquanto empresa deve se certificar de que a cobrança emitida chegará com antecedência na casa ou na caixa de e-mail do consumidor para que o pagamento seja realizado dentro do prazo estipulado. Se uma empresa atrasa a emissão do boleto ou a entrega não é feita, a cobrança de juros e multas é vetada.

O princípio jurídico da boa fé ressalta que se um consumidor não recebe um boleto ou fatura a ser pago, este deverá entrar em contato com a empresa, solicitando a emissão de uma nova via, evitando assim ter o nome inserido no SPS ou Serasa.

O consumidor tem direito de ser ressarcido com o dobro do valor pago incorretamente à empresa, caso os juros e as taxas de multas sejam cobrados de maneira irregular, de acordo com o Artigo 42 do Código de Defesa do Consumidor.

Como calcular juros e multa do boleto

Confira na prática como fica o cálculo de juros e multa de boletos vencidos:

Cálculo de juros do boleto bancário

Os juros são calculados de forma proporcional aos dias de atraso. Veja um exemplo de um boleto no valor de R$ 500,00 que está 10 dias atrasado:

  • Boleto no valor de R$ 500,00
  • Taxa de juros de 1% ao mês
  • 1% a cada 30 dias: 1÷ 30= 0,033% ao dia
  • 10 dias de atraso X 0,033% = 0,33%
  • 0,33% X R$ 500 = R$ 1,65

Sendo assim, o cliente paga juros de R$ 1,65 sobre o atraso de 10 dias.

Cálculo de multa por atraso do boleto bancário

Nós já vimos que o valor máximo cobrado como multa é de até 2% do valor total do boleto ou da parcela em atraso. Vamos pegar o mesmo exemplo de um boleto no valor de R$ 500,00 que está 10 dias atrasado:

  • Boleto no valor de R$ 500,00
  • Multa por atraso de 2%
  • 2% X R$ 500,00
  • = R$ 10,00
  • Quantidade de dias em atraso: indiferente para multa

Esse valor de R$ 10,00 é somado ao total do boleto sempre que ele for pago com atraso.

Cálculo do valor total do boleto em atraso

Para dizer ao seu cliente quanto ele pagará pelo atraso de um boleto, você deve somar o valor do boleto + multa por atraso + juros de mora. No nosso exemplo:

Vale lembrar que você não precisa cobrar juros do boleto bancário e multa em todos os casos. Quando o cliente opta por comprar um produto e gera o boleto, o pagamento é opcional. Nessa relação de consumo, por exemplo, não faz sentido cobrar uma multa, ok?!

Caso você ofereça um serviço, os valores podem ultrapassar o limite de juros de 1% ao mês e chegar até no máximo 10% de multa, de acordo com o Código Civil. Mas fique muito atento e deixe todos os valores bem estipulados em contrato para que a outra parte saiba exatamente quanto terá que pagar pelo atraso.

Emita boletos com juros e multa com ajuda da Juno

Após as explicações sobre o cálculo de multa e juros no boleto, sempre que seu cliente perguntar sobre os valores atualizados, você já tem a informação na ponta da língua para compartilhar com ele.

Quer evitar ter que fazer todas essas contas?

Quem tem conta Juno não precisa se preocupar com isso, porque todos os cálculos de multa e juros por atraso no pagamento de boletos são feitos automaticamente!

Você pode definir todas as etapas do seu boleto, visto que tem controle total sobre as ações executadas. O passo a passo é bem simples:

  • Acesse sua Conta Juno;
  • Clique em Emitir cobrança;
  • Preencha os todos os dados do boleto;
  • Defina uma data de vencimento;
  • Determine se essa cobrança pode ou não ser paga após o vencimento;
  • Configure juros e a taxa de multa em caso de atraso.

Aqui, você encontra taxas competitivas e só paga quando usar! A Juno tem tudo o que o seu negócio precisa para escalar. Da migração à gestão da sua conta, nós cuidamos da parte financeira para você focar na sua empresa.

Quer aumentar as vendas do seu negócio?

Preencha o formulário abaixo e a nossa equipe entrará em contato!

Tipo de negócio
até 5/mês
até R$ 5 mil

Quer continuar essa conversa? Fale com a gente pelas nossas redes sociais @tamojuno 🤟