ERPs MEI Meu negócio PMEs

Precisando de capital de giro?

Conheça a modalidade de crédito que vai alavancar os resultados da sua empresa.

Por Bcredi
Bcredi crédito com garantia de imóvel
Tempo de leitura: 7 minutos

Todo empreendedor em ascensão precisa de capital de giro para manter e expandir seu negócio. Existem algumas opções para se obter esse tipo de recurso e uma delas é usando um tipo de crédito muito mais saudável para o seu bolso – o Crédito com Garantia de Imóvel. Entenda!

Segundo um levantamento da Global Entrepreneurship Monitor, 52 milhões de brasileiros têm seu próprio negócio. Se você faz parte desse número, sabe muito bem que estruturar ou expandir uma empresa é um desafio que pede foco, planejamento e, muitas vezes, de um “empurrãozinho” financeiro – o chamado capital de giro.

Se você está buscando a melhor opção de crédito para avançar com o que ainda falta no seu negócio, esse post vai te apresentar as principais formas de se conseguir capital de giro para injetar no seu caixa e manter a saúde da sua empresa. 

Como conseguir capital de giro?

O mercado oferece algumas opções para quem está buscando recursos financeiros com foco em manutenção ou expansão do negócio. As 5 principais formas de conseguir capital de giro são:

As 5 principais formas de conseguir capital de giro são:

1 – Antecipação de recebíveis

Um dos meios mais populares de conseguir dinheiro para aplicar em um negócio é a antecipação de recebíveis. Se você tem créditos a serem recebidos nos próximos meses, pode escolher essa opção. Como o próprio nome já diz, com ela você recebe antecipadamente os valores que provavelmente estão programados para entrar nos próximos meses no seu caixa. É o caso de empresas que emitem boletos em 30, 60, 90 ou 120 dias, por exemplo. 

Para conseguir a antecipação, você deve ir a uma instituição financeira que faça operações dessa natureza e solicitar o valor antecipado, que vem menor do que a quantia que você tem para receber, uma vez que é descontada uma taxa pelo serviço. Apesar de ser uma das formas mais populares, suas taxas não são das mais atrativas.

2 – Renegociação de dívidas e corte de gastos

Essa não é exatamente uma forma de conseguir mais dinheiro para capital de giro, mas de poupar o que comumente entra e sai do caixa da sua empresa. 

Avalie os gastos atuais e tente encontrar despesas desnecessárias ou excessivas que você pode tentar cortar ou reduzir. Se tiver dívidas, concentre todas elas em um mesmo lugar, que pode ser uma planilha simples de excel. Entenda a situação de cada uma dessas restrições e tente negociá-las. Comece pelas empresas que você sabe que são mais suscetíveis a acordos e entre em contato com elas oferecendo uma proposta. 

É muito comum que, ao fazerem isto, os endividados consigam grandes descontos em suas dívidas, que muitas vezes podem a ser quitadas sem qualquer juro. Solucionando esses débitos, o orçamento vai folgar bastante e você terá dinheiro para aplicá-lo onde ele realmente deve estar: fazendo seu negócio acontecer. 

3 – Cartão de crédito e cheque especial

Os queridinhos dos brasileiros também são uma opção para quem precisa de capital de giro com urgência e em quantias não muito elevadas. O cheque especial está sempre ali e não é necessário sequer aprovação para usá-lo e os cartões de crédito estão cada vez mais fáceis de se conseguir. 

Se você precisa de dinheiro para a manutenção do negócio ou projetos não muito caros, eles são uma alternativa rápida, mas não muito recomendadas.

Mas tome muito cuidado: essas são as modalidades mais caras do mercado, principalmente o cartão de crédito, que tem juros exorbitantes – em média 296% ao ano – e é um dos principais responsáveis pelos altos índices de inadimplência no país.

4 – Aporte de sócios ou investidores

Iniciar uma sociedade ou buscar por um investidor pode ser uma boa opção para conseguir capital de giro. Assim você consegue garantir a manutenção e o impulsionamento do negócio sem se preocupar com a falta de dinheiro. Por outro lado, os lucros precisarão ser divididos entre você e seu novo sócio ou o investidor. 

Caso você já tenha um sócio, pode tentar conseguir um aporte da parte dele. Mas essa não é a opção ideal, uma vez que estará retirando dinheiro de um dos empresários, justamente o contrário da lógica correta de uma empresa – que é gerar lucro.

5 – Empréstimo bancário para pessoa jurídica

Outra opção para injetar recursos na sua empresa é procurar por linhas de crédito para pessoa jurídica em bancos ou financeiras. Existem algumas opções de empréstimo específicas para empresários, mas é necessário ter toda a documentação, não só sua mas também da empresa. Essas linhas de crédito tradicionais já tiraram muita gente do sufoco, mas é preciso pesquisar muito bem, uma vez que as taxas de juros costumam assustar um pouco.

Outro ponto que você precisa considerar é que operações como esta em instituições tradicionais, como bancos, tendem a ser muito burocráticas e demoradas – sem contar as inúmeras vezes que você precisa se deslocar até a agência e ficar esperando a sua vez de ser atendido.

[BÔNUS] Usar o crédito mais saudável do mercado

O crédito com garantia de imóvel é a modalidade de empréstimo que está se tornando a queridinha dos pequenos e médios empresários brasileiros. O motivo? Taxas de juros lá embaixo, mais tempo para pagar e uso livre do crédito. 

Ele é uma excelente opção para quem está buscando capital de giro para alavancar seu negócio porque não pesa no bolso, dá a folga que faltava no orçamento das pessoas e no caixa das empresas e você pode contratar sem sair de casa. Siga a leitura e entenda como ele funciona!

O que é o Crédito com garantia de imóvel?

Também conhecido como home equity e refinanciamento de imóvel, o crédito com garantia de imóvel (ou apenas CGI) é a modalidade de empréstimo que possibilita a adição de um imóvel como garantia na operação para conseguir melhores taxas e outras condições facilitadas para quem está precisando de crédito.

Os bancos, financeiras ou fintechs conseguem oferecer condições mais acessíveis nesse tipo de operação porque entendem a garantia como um “voto de confiança” dado por você de que o crédito concedido será quitado. A modalidade é muito conhecida em países desenvolvidos, mas no Brasil ainda está ganhando seu espaço, uma vez que não é muito divulgado por instituições mais tradicionais, que não se interessam em ampliar as vendas do produto por terem outros mais rentáveis em seus portfólios.

Como funciona esse crédito?

O home equity tem um processo muito semelhante se comparado aos outros tipos de empréstimo. Você procura uma instituição da sua preferência, solicita o crédito e, após preencher todos os seus dados, o seu cadastro vai para a avaliação do seu perfil financeiro. Neste momento, avalia-se o seu histórico de bom pagante e entende se é possível conceder o crédito ou não. 

Vale lembrar que algumas instituições financeiras concedem crédito para negativado, como possibilidade de você trocar suas dívidas cara por uma mais barata.

Se você for aprovado nessa análise, vai para a etapa em que seu imóvel é avaliado para que a empresa decida se poderá usá-lo como garantia ou não. Você pode usar casa, apartamento, imóvel comercial e algumas instituições ainda aceitam imóveis de terceiros. Ou seja, você não precisa ter imóvel no nome para conseguir.

Onde conseguir o CGI?

Você pode encontrar o crédito com garantia de imóvel em bancos tradicionais ou fintechs. A nossa indicação é a nossa parceira Bcredi, uma fintech fruto de mais de 12 anos de experiência no segmento de crédito imobiliário. Alguns dos seus diferenciais são:

  • Taxas a partir de 0,99% ao mês + IPCA
  • Até 180 meses (15 anos) para pagar
  • Primeira parcela só após 90 dias
  • Empréstimos de R$ 30 mil a R$ 4 milhões
  • Utilização de imóvel de terceiros
  • Renda Combinada de Pessoa Jurídica e Pessoa Física
  • Processo 100% online e descomplicado
  • Atendimento em todo o Brasil

A Juno tornou-se parceira da Bcredi em busca de oferecer soluções que vão te ajudar com a gestão financeira do seu negócio. Faça uma simulação de empréstimo no site da Bcredi e veja como nunca foi tão fácil conseguir capital de giro e investir no seu negócio pagando tão pouco.

Veja alguns exemplos de empréstimos da Bcredi:

Empréstimo de R$ 30 mil  – Parcelas a partir de R$ 480,14

Empréstimo de R$ 100 mil  – Parcelas a partir de R$ 1.558,47

Empréstimo de R$ 500 mil  – Parcelas a partir de R$ 7.789,72

Bcredi crédito com garantia de imóvel

Como injetar capital de giro no meu negócio

Agora que você já conhece os benefícios do home equity diante de outras modalidades de empréstimo, deve estar se perguntando: mas como ele vai me ajudar a escalar meu negócio? Separamos alguns dos principais usos de capital de giro por pequenos e médios empresários e você vai entender porque o CGI é uma boa opção. Veja:

Estruturar o negócio

Quando está para sair do papel, uma empresa precisa de uma injeção de investimento inicial para que as coisas comecem a funcionar. Nesse momento, o CGI pode te ajudar a alugar um espaço se o negócio for físico e montar um site caso seja online, comprar matéria-prima para a produção e estoque, pagar os primeiros salários e, principalmente, entender que como em qualquer empresa, você vai precisar de uma reserva para continuar investindo até que os resultados comecem a aparecer. 

Escalar a produção

Seu negócio começou a crescer muito rápido e você se viu diante da dúvida: como acompanhar esse crescimento todo? Com o CGI, você vai poder comprar novos equipamentos, mais matéria-prima e tudo o que precisa para atender a nova demanda – que é muito maior – sem decepcionar os antigos e novos clientes.

Contratação de funcionários

Um dos principais pilares do crescimento de uma empresa é o seu recurso humano – as pessoas. Tendo o CGI em mãos, você vai poder compor ou ampliar o seu pessoal se preocupando com o que realmente importa, que é encontrar os verdadeiros talentos para somar ao seu time e fazer acontecer com você!

Investimento em marketing e publicidade

Sabe aquela máxima do “quem não é visto, não é lembrado?” – funciona assim com todos os tipos de negócio, mas principalmente com os que estão em processo de ascensão. Por isso, se você está querendo tornar sua empresa cada vez mais conhecida, pode contar com o home equity. Com ele, você pode contratar profissionais internos de marketing, designer e redatores ou contratar uma consultoria ou agência de comunicação para cuidar da sua marca e ampliar a visibilidade dela cada vez mais.  

Reforma

Quer dar uma repaginada no atual escritório da sua empresa ou aplicar tudo o que planejou no novo escritório que está por vir? Use o refinanciamento de imóvel para fazer a reforma que você estava querendo há tempos. Pinte as paredes, troque as portas, compre novos móveis e dê para a sua empresa a cara que ela merece.

Cuide da saúde financeira da sua empresa

Não se esqueça de que ter uma vida financeira equilibrada depende de levar a sério o planejamento das suas finanças. Por isso, lembre-se de ter disciplina e controlar os seus gastos muito bem, evitando surpresas no fim do mês, seja na sua conta bancária ou no caixa da sua empresa. 
Se precisar de soluções de pagamento para o seu negócio – MEI, e-commerce, marketplace ou seja ele de qualquer tamanho – conte com a Juno para ter um controle de cobranças e pagamentos simples e sem burocracia.