Meu negócio

6 dicas de como gerenciar o seu negócio de provedor de internet

Os provedores de internet regionais têm apresentado um crescimento considerável nos últimos anos. No entanto, a maioria das empresas desse segmento apresenta um crescimento desordenado por falta de gestão. Conheça as principais dicas de como gerenciar o seu negócio de provedor de internet.

Provedor de internet imagem descritiva
Tempo de leitura: 4 minutos

O pequenos ISPs (Internet Service Provider), também chamados de provedores regionais de internet, são responsáveis por democratizar o acesso à web, principalmente em cidades e regiões menores. 

Esse mercado é um dos que mais cresce no Brasil atualmente. Em fevereiro de 2020, a ABRINT (Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações), publicou um estudo que previa um crescimento entre 20% e 30% para os ISPs regionais.

De acordo com a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), os provedores regionais fecharam 2019 com 9,88 milhões de conexões realizadas, 32,5% a mais que no ano anterior. A marca os tornou o principal grupo provedor de internet nessa modalidade. 

Leia também: Estratégias para que o seu provedor de internet continue crescendo

Mesmo com todo esse crescimento, esse setor ainda tem dificuldade em manter uma escalabilidade, que é justamente a capacidade de crescer de forma uniforme e organizada. Esse desafio do segmento, em sua maioria composto por empresas de pequenas de pequeno porte, pode ser explicado por uma série de erros de gestão, causados por algum tipo de inexperiência administrativa. 

Ao olhar para o próprio negócio e enxergar pontos de melhoria na gestão, o empreendedor consegue aproveitar boas oportunidades de crescimento sustentável. 

Confira nossas dicas para gerenciar o seu negócio de provedor de internet com foco na sua escalabilidade e saúde financeira. Vem com a gente!

Provedor de internet imagem descritiva

Dicas para gerenciar o seu negócio de provedor de internet

Faça uma análise do seu fluxo de caixa

Quando o assunto é gestão, pensar na saúde financeira do negócio como um todo é fundamental. Para isso, um ponto muito importante é fazer uma análise  do fluxo de caixa da empresa, principalmente para negócio de pequeno e médio porte. 

É necessário que seja feito o registro de todas as entradas e saídas de dinheiro da empresa, ou seja, as movimentações financeiras. Esse processo vai permitir que o gestor do negócio tenha acesso a dados importantes, que dão suporte ao planejamento financeiro do negócio, além de auxiliar em demais análises sobre a saúde financeira da empresa.

É importante que esses registros sejam feitos de forma periódica, diariamente ou semanalmente. Vale lembrar que é importante registrar mesmo as movimentações financeiras de pequeno valor, pois elas também fazem parte do faturamento do negócio ao final de cada mês. 

Separe as finanças pessoais das empresariais

Um dos maiores erros que um empresário pode cometer é misturar o dinheiro pessoal com o dinheiro da empresa. Estabelecer limites e diferenciar os valores é fundamental para o futuro do seu negócio. 

Para facilitar esse controle, você pode contar com softwares de gestão financeira que controlam os valores que entram e saem da empresa, tal como apresentam relatórios e extratos para um acompanhamento assertivo das finanças empresariais, como a Juno

A partir dos nossos relatórios e extratos, é possível acompanhar o faturamento atual e em determinados períodos do seu negócio, o ticket médio, todo o fluxo de contas a receber e a pagar e muito mais.

Entenda a diferença entre faturamento e lucro

O faturamento é, por definição, a soma dos lucros obtidos por uma empresa. Em outras palavras, ele corresponde a toda receita que entra na empresa, proveniente tanto da venda de produtos quanto de serviços.

Esse dado, além de ser essencial para acompanhar a saúde financeira de um negócio, é obrigatório para a o fisco, justamente por demonstrar qual é o valor referente às operações comerciais de um determinado período.

O lucro, por sua vez, é o valor total que uma empresa possui, depois que os gastos são subtraídos do faturamento. Ele pode ser dividido em lucro bruto e líquido, de acordo com os tipos de gastos de cada negócio.

Leia também: Qual é a diferença entre faturamento e lucro?

Trabalhe com KPIs 

Os KPIs, sigla em inglês para indicadores chave de desempenho, são fundamentais para acompanhar o sucesso de um negócio com base métricas, em variadas áreas da empresa.

Alguns indicadores de desempenho são comuns a quase todos os tipo de empresa, e é importante acompanhá-los:

  • Lucratividade;
  • Ticket médio;
  • Faturamento;
  • Despesas fixas;
  • Despesas variáveis;
  • Recebíveis.

Leia também: Qual a importância do ticket médio para o seu negócio?

Para provedores, um KPI muito importante é o Lifetime Value, por exemplo, que indica o valor que um consumidor representa conforme o tempo de relacionamento que mantém com a empresa.

Depois de definir quais indicadores chave de desempenho fazem mais sentido para o seu negócio de provedor e a periodicidade para acompanhá-los, é preciso definir metas que se pretende alcançar a partir de cada um deles. 

Leia também: O que são KPIs e como eles podem ajudar o seu negócio?

Conte com uma assessoria contábil 

Para garantir que o seu negócio esteja em conformidade com o Fisco e dentro de todos os trâmites legais, é fundamental contar com uma assessoria contábil.

A partir desse tipo de serviço, você vai garantir que toda a documentação contábil, como impostos, notas fiscais, recibos de pagamentos e vendas, entre outros.  Quando uma empresa não tem a documentação contábil em ordem, isso pode acarretar em sérios prejuízos, o que prejudica a gestão financeira do negócio.

Invista em estratégias de fidelização de clientes

Realizar uma venda é o objetivo de todo negócio, mas fidelizar e reter clientes são estratégias realmente muito valiosas para qualquer empresa. Segundo o famoso autor da área de marketing, Philip Kotler, manter um cliente é de 5 a 7 vezes mais vantajoso do que conquistar um novo.

Para que isso se torne uma realidade para o seu negócio, é necessário realizar uma série de ações que vão desde o atendimento ao clientes, sua jornada de compra e entrega do produto, até estratégias de marketing digital, como e-mails marketing, por exemplos. 

Outro fator essencial nesse processo  é a estratégia de pós-venda. Depois de fechar a venda, a relação com o seu cliente não acaba e é exatamente nesse momento que é importante trabalhar as estratégias para fidelizá-lo.

Para isso, você pode implementar programas de fidelidade, disponibilizar descontos exclusivos, entre outras diversas ações que o aproximam da sua marca e aumentam o nível de satisfação do cliente. 

A partir dessas dicas de gestão, o seu negócio de provedor de internet pode alcançar um crescimento de forma sustentável, garantindo saúde financeira e escalabilidade para a empresa. 


Quer continuar essa conversa? Fale com a gente pelas nossas redes sociais @tamojuno 🤟