Meu negócio

5 dicas para a gestão financeira de pequenos negócios

A gestão financeira é necessária para negócios de todos os tipos e tamanhos, mas para empresas de pequeno porte ela é um desafio ainda maior. Veja as principais dicas de como fazer essa gestão para pequenos negócios!

Gestão financeira pequenos negócios imagem descritiva
Tempo de leitura: 4 minutos

Para escutar este conteúdo na íntegra, você só precisa dar o play! 😉

Não é novidade dizer que a gestão financeira é fundamental para todo tipo de negócio, mas com certeza para empresas de pequeno porte esse processo é mais desafiador. É a partir dessa gestão que será possível desenvolver o  planejamento estratégico do negócio, essencial na tomada de decisões e no processo de criação de metas e objetivos a curto, médio e longo prazo.

A gestão financeira para pequenos negócios é responsável por mantê-los competitivos no mercado, sem perder a forma sustentável de crescimento. Dessa forma, a saúde financeira da empresa é preservada e a lucratividade aumenta de forma gradativa. 

Separamos as principais dicas de como realizar a gestão financeira de negócios de pequeno porte. Vem com a gente!

Gestão financeira pequenos negócios imagem descritiva

Como funciona a gestão financeira para pequenos negócios

Faça um planejamento financeiro 

Sem dúvida, esse é um dos fatores com maior relevância para manter uma boa gestão financeira de pequenos negócios. Parte do planejamento estratégico, essa etapa é fundamental para garantir o crescimento sustentável da empresa, pois por mais que o negócio seja lucrativo, muitas vezes ele pode levar mais tempo que o necessário para se desenvolver. 

Nesse sentido, desenvolver o planejamento financeiro de forma estratégica, significa conseguir calcular de forma precisa o investimento inicial do negócio, somado ao que foi investido na empresa longo de um determinado período de tempo, e somar a essas duas variáveis a previsão de despesas anuais. A partir dessa conta, é possível obter o custo total do negócio ao longo desse período. 

Para determinar a previsão de receitas anuais, é preciso somar a estimativa  de vendas do negócio e fazer uma comparação com o custo, para entender se a receita é suficiente para garantir o retorno do capital investido.

Outro valor que precisa ser somado é o patrimônio da empresa, já considerando os possíveis ajustes patrimoniais, pois estes também são ativos, ou seja, podem ser transformados em dinheiro caso a empresa venha a fechar, por exemplo.

A partir de todos os demonstrativos financeiros do seu negócio em mãos, é possível traçar o planejamento de forma assertiva e estratégica.

Separe as finanças pessoais das empresariais

Para garantir a lucratividade da empresa, é fundamental trabalhar a partir de uma previsão real de faturamento. A partir dela, é possível projetar os ganhos mensais do negócio. 

Nesse cenário, um dos erros mais comuns e também mais graves que o empresário pode cometer é misturar o dinheiro pessoal com o dinheiro da empresa. Esse tipo de conduta prejudica o planejamento financeiro do negócio como um todo, afetando o fluxo de caixa e a lucratividade da empresa. 

Para facilitar esse controle, você pode contar com ferramentas de gestão financeira, como a Juno, que controlam os valores que entram e saem da empresa, e apresentam relatórios e extratos para um acompanhamento assertivo das finanças empresariais.

Controle de fluxo de caixa

Na prática, o fluxo de caixa é a movimentação de entradas e saídas de dinheiro do caixa do seu negócio, ou seja, tudo que sua empresa recebe e paga. Para garantir um bom controle de fluxo de caixa, é fundamental manter um registro detalhado diário, semanal e mensal de ganhos e gastos.

O passo mais importante para organizar o fluxo de caixa do seu negócio é entender que essa é a ferramenta responsável por controlar a movimentação financeira, como: 

  • Receitas; 
  • Despesas; 
  • Contas a pagar ou a receber; 
  • Investimentos e inadimplência em um período de tempo predeterminado. 

Leia também: Como organizar o seu fluxo de caixa?

Orçamento anual 

O orçamento anual é uma ferramenta importante para a gestão financeira de pequenos negócios. É o primeiro passo para analisar a saúde financeira do seu negócio. Por meio do orçamento, você poderá perceber se a sua previsão de vendas é capaz de pagar as despesas e gerar lucro.

Classifique os custos fixos e variáveis

Entender os custos do seu negócio é fundamental para a gestão financeira, pois a partir destes valores é possível determinar a viabilidade comercial da empresa e avaliar a possibilidade de gerar lucro.

Nesse sentido, é importante diferenciar os custos fixos dos variáveis:

Custo fixo 

Os custos fixos representam gastos que permanecem constantes, independente do quanto a empresa produziu ou vendeu e fazem parte da estrutura do negócio. Alguns exemplos desse tipo de custo em uma empresa:

  • Contas de luz e água;
  • Salário dos funcionários;
  • Aluguel;
  • Materiais de limpeza.

Custo variável

Esse tipo de custo varia diretamente de acordo com a quantidade que a empresa produz ou vende, de forma proporcional.

Como a Juno pode ajudar no controle financeiro do seu negócio?

Extratos e relatórios

Através da Conta Juno, você pode acompanhar os extratos e relatórios referente ao seu negócio, como: 

  • O saldo da sua Conta Juno, incluindo valores disponíveis para transferência e valores a liberar;
  • Valores a receber;
  • Todas as valores de entradas e saídas;
  • Faturamento dos últimos 7 dias, 30 dias, do mês atual ou do mês anterior, do ano e o valor total faturado na sua Conta Juno, além do faturamento previsto para seu negócio, calculado com base nas cobranças em aberto multiplicadas pela sua taxa de conversão;
  • Cobranças pagas, taxa de conversão (calculada com base na quantidade de cobranças pagas referente a cobranças emitidas), ticket médio (referente ao valor médio das cobranças que você recebe), valor de cobranças em aberto (valores pendentes de pagamento que ainda não venceram);
  • Gestão da carteira de clientes.

Concentrar todos os dados dos seus clientes em um só lugar é ideal para acompanhar a inadimplência, a recorrência e quais dos seus clientes estão em dia com o seu negócio.

Com a Juno, você cadastra todos os seus clientes e consegue visualizar os dados de pagamento, cobranças recebidas e muito mais, além de organizar os clientes em grupos, facilitando a emissão de cobranças.

Mais formas de pagamento

Na Juno, você pode emitir as suas cobranças, à vista e recorrentes, tanto por boleto, cartão de crédito ou até mesmo com QR Code, com taxas atrativas para o seu negócio. 

Outra boa opção para aumentar a conversão de vendas do seu e-commerce é apostar em links de pagamento, que podem ser enviados para os seus consumidores diretamente pelas redes sociais, WhatsApp, e-mail ou por onde mais desejar.

Leia também: Conheça o Link de pagamento da Juno

Quer continuar essa conversa? Fale com a gente pelas nossas redes sociais @tamojuno 🤟